Passando de amigo para namorada

18/mar/2020 - Explore a pasta 'Mensagem para namorado' de Beatriz Soares no Pinterest. Veja mais ideias sobre Mensagem para namorado, Menssagens de amor, Citações sobre amor. Carta de Amor Para Minha Namorada/Namorado. Essa é uma carta de amor, para que meu coração se abra para você, lhe dizendo com todas as letras o quanto é maravilhoso ter alguém para amar e para ser feliz. Não há no mundo uma razão mais forte do que o amor, e é o amor que dá motivos para tudo acontecer, tudo transformar, e tudo modificar, Mensagem de amor para namorada! Só passando para lembra-la o quanto te amo! - Mensagens De Amor Para A Namorada. Toda mulher gosta de mimo, então não deixe de enviar no WhatsApp de sua namorada esta bela mensagem de amor! É muito fofo esse cachorro no meio dessas rosas lindas! Se você sonhou que estava com a namorada ou namorado de um amigo ou amiga, este sonho pode representar sentimentos de inveja reprimidos. Mais uma vez, os sonhos podem ser um alerta do seu subconsciente. Sonhar com namorada de amigo pode ser que você deseje algumas qualidades desse amigo ou que você queira estar mais próximo dele. Um bom amigo estará sempre lá, dia e noite, para conversar e enxugar lágrimas. Algumas pessoas encaram as fases difíceis dos outros como um aborrecimento, mas isso não é uma amizade verdadeira. Ofereça-se para ficar ao lado dele mesmo que seu amigo expresse o desejo de ficar sozinho, mas não o force a falar quando ele não estiver pronto. 20 Assuntos para conversar com a namorada 1 – Férias para vocês fazerem. Mande fotos de algum lugar que vocês querem ir juntos, se possível compre um pacote de viagem e a surpreenda mandando a foto. 2 – Assuntos divertidos e engraçados do seu dia. Converse sobre coisas e momentos do seu dia que foram divertidos, conte uma piada para ela Ter uma boa conversa pelo telefone com a namorada pode ser assustador, principalmente quando não se tem tal hábito. Saber como responder sem se basear nas expressões faciais e corporais, ou pensar em assuntos para falar quando parece que não há muito o que dizer é um desafio, mas não precisa ser um martírio e, com um pouco de informação e boa vontade, talvez você passe até a gostar ... Você nunca se limitou a ser só uma namorada maravilhosa, incrível e cheia de garra e determinação. O que nos liga não é só o amor, mas também a amizade, esse sentimento tão nobre e importante. E é por isso que especialmente hoje lhe agradeço todas as provas de carinho, afeto e proximidade. Saber que meu nome está escrito no seu coração é mais do que uma vaidade pessoal; é um ... Para pregar uma peça no amigo, esse cara conta com a ajuda da namorada do outro para montar uma farsa hilariante. Ele faz o amigo acreditar que estava fotografando a namorada dele tomando banho. Quando chega, a vítima perde a cabeça, e não demora muito para partir para cima do amigo! Você gosta da namorada de um amigo? Quando você é homem, é fácil ficar instantaneamente atraído por uma garota que você conhece, mesmo que ela seja a namorada do seu amigo. Enquanto as garotas demoram um pouco para construir toda a ligação, os garotos simplesmente não se importam. Você gosta de uma garota e a quer.

Nice ex- SadBoy

2020.09.20 03:52 Raposa_VERRMELINHA Nice ex- SadBoy

Esta em anexo prints da ultima conversa com o nice ex. Contexto: terminei com ele em julho por ele se mostrar muito sadboy mesmo tendo uma família bem estruturada, amigos que sempre estão do lado dele, uma namorada e um pc gamer, coisas q ele tem que eu n entendo ele se achar assim, ele é bem do tipo de pessoa q joga a causa dos seus problemas em cima dos outros e n consegue ver os próprios e eu como melhor amiga/ namorada sempre estava lá para ele ter com quem desabafar, uma coisa que fui notando é q sempre falava das mesmas coisas, ou era por alguma coisa que ele fez quando tinha 5 anos ou por ele ter se desentendido com um amigo e por alguma foto que eu postei e ele n gostou, mas eu nunca dava as costas ou deixava de ouvir ou conversar.
Mas esse n é o motivo da nossa separação e sim por ele colocar muita pressão em mim emocionalmente e psicologicamente, estávamos juntos a um ano e um mês, e no inicio era um mar de rosas, mas como todo o relacionamento a pessoa vem com suas bagagens e a dele era alta ansiedade e explosões dela, isso começou pelo sexto mês de namoro, ele havia mudado muito da pessoa quem me apaixonei e perdi um pouco o encanto mas ele me fazia bem e feliz ent n tinha o pq eu acabar naquele momento.
Mas qualquer coisa que eu fazia e n agradava ele, vinha a explosão de ansiedade a noite, toda vez que saiamos com nosso grupo de amigos em algum momento ele sempre parava o q estava fazendo e ia se isolar, eu sempre ia ver oq deu ou tentar ajudar mas ele nunca falava na hora, era sempre a noite que ele vinha se explicar que era alguma coisa q a gente falou que ele n gostou ou algo do tipo.
Apesar disso ser recorrente, eu ainda gostava muito dele, sempre pensando q ele ia buscar ajuda profissional (que era oq precisava) ou que ia se encontrar. Mas ent o tempo foi passando e isso só aumentou, varias vezes ele ameaçava terminar cmg, mas sempre convencia q era coisa da cabeça dele e tals.
Conversei com vários amigos e com os meus pais sobre como eu estava me sentindo com tudo aquilo, claramente n era saldável oq estava acontecendo, todos falaram q os problemas dele n eram responsabilidade minha e que eu apenas estava me machucando com tudo isso e era verdade. Então marquei com ele para conversar como eu estava me sentindo e a decisão que eu tomei.
Depois de uns 3 meses do termino vou ate o Instagram dele e vou desejar feliz aniversario e assim segue os prints da ultima conversa com ele.
Se alguém leu ate aqui fale se foi uma boa decisão oq eu fiz durante esse relacionamento ou se deixei de fazer algo. Vc tem passe livre de julgar oq quiser nos comentários <3 obg
https://imgur.com/a/i30u52S
submitted by Raposa_VERRMELINHA to TurmaFeira [link] [comments]


2020.09.07 13:42 Scarcity_Most As garotas vão pra noite para ficar no celular

Vou resumir como tem sido minhas experiências em uma determinada casa noturna aqui na cidade.
Eu chego lá cedo, pego uma daquelas mesas (que na verdade são tripés) e fico nela olhando as garotas ao meu redor.
Das doze garotas que eu fiquei de olho ontem, nenhuma delas interagiu com ninguém além da amiga (aquela que veio com ela). Chega na hora do funk, elas começam a descer até o chão (mas sem sair de perto da mesa).
De vez em quando, um ou outro corajoso (ou burro) chama uma delas pra dançar e elas dizem que não (é como se pra pegar a mais bonita, tivesse que ter alguém do lado pra pegar a amiga feia dela).
Sem sacanagem nenhuma: ontem a noite o único cara que eu vi beijando alguém foi um maluco lá que havia combinado de encontrar a ficante/namorada lá.
Por que as garotas não ficam andando de um lado para o outro, olhando para os lados e passando perto de mim para que eu tente puxa-la pelo braço ou manter um contato visual?
Estou desanimando de sair sozinho. A sensação que eu tenho é que para sair com alguém dessas boates, o cara precisa ter três coisas: carro, algum amigo disposto a pegar a amiga feia e dinheiro para comprar bebida, as paradas que as minas lhe pedirem.
Ai onde vocês moram está assim também?
Sou apenas um cara solitário tentando encontrar outras garotas solitárias, mas ta difícil viu!
submitted by Scarcity_Most to Copicola [link] [comments]


2020.09.04 21:06 Level-Account-7474 vivendo um paraíso e ao mesmo tempo um inferno

Antes de falar toda o meu "romance", eu deixo claro que dependo dos meus pais, não tenho dinheiro para nada, e também a história provavelmente vai ser clichê para vocês e longa, "sad but true".
Por volta de maio, eu começei a conversar com uma menina que é da umbanda, o terreiro dela é aqui perto da minha casa e sempre observava ela passar na frente da minha casa e achava/acho ela bonita, e pela primeira vez na vida tomei coragem e inicie uma conversar com uma menina(claro, no começo era online kkk pelo ins, mais ainda vale, pq não tinha coragem para nada), passando um tempo a gente decidiu se encontrar pessoalmente( nesta hora já tinha percebido que ela estava interessada em mim) então convidei ela para vim aqui na minha casa, a gente sentou na porta da rua e conversamos por horas( cerca de duas horas e meia).
Mais foi no dia do nosso primeiro encontro( como amigos ainda) que a minha família começou a infernizar minha vida, eles sabiam quem era é da onde era a menina( pq eles sabem todos os membros do terreiros aqui perto de casa, só para ficar falando mal, odioooooo), quando ela foi embora e eu entrei para dentro de casa e ocorreu uma confucao enorme, eles dizendo que eu estava indo para o caminho de satanás( não posso ir para o caminho de um ser que não existe, sim eu sou ateu, mais ainda não falei sobre meu ateísmo e minha família"cristão"), depôs disso ocorreu mais confucao, afinal, agora estou namorado essa menina, gosto muito dela.
OBS: meus pais só fazem discursos de ódio contra outras práticas espirituais dentro de casa, fora eles são as pessoas mais falsas possíveis.
mais o que mais me deixou triste foi anteontem que a minha namorada disse que estava no hora das nossas famílias se conhecerem, mais o que me deixa triste é saber que eles podem vim aqui( minha casa) e conhecer minha família, mais depôs meus pais vão cair encima eles falando várias barbaridades.
o que eu devo fazer? enrolo minha namorada ou conto toda a verdade?
submitted by Level-Account-7474 to desabafos [link] [comments]


2020.08.27 20:16 Sapateta Será que ainda vale apena dizer ou só estragaria as coisas?

Olá Amigos e amigas.

Em Marco deste ano eu terminei meu relacionamento com minha então namorada, o motivo é que eu estava partindo do Brasil, e na época sem perspectiva alguma voltar a curto, médio ou longo prazo. Nos últimos 4 meses que estava no Brasil as coisas não iam bem, estava há um tempinho desempregado, não encontrava nada no meu ramo, minhas reservas estavam se esgotando e sabia que tinha um emprego relativamente bom garantido fora do Brasil.

Na época, por mais que doeu, me pareceu a escolha correta. De um lado eu não me arrependo da minha escolha, de outro conforme o tempo vai passando, mais eu sinto falta dela. Falta de estar com ela. Gostaria que ela estivesse aqui.

Na época não quis um relacionamento a longa distancia, porque isso é ruim para cacete, nunca funciona e uma parte sempre sai machucada. E como eu tinha 0 perspectiva de voltar, não queria colocar esse jugo em nenhum de nos dois. Ficar chorando no whatsapp falando que sente saudade é ruim para caralho.

Cinco meses se passaram, infelizmente também o contato fadou com tempo. Mas as coisas melhoraram, e muito. Melhoraram tanto que tenho uma passagem marcada para o Brasil em Novembro. Se eu soubesse disto 5 meses atrás teria feita as coisas de forma diferente. Não só isso, as coisas estão tão boa na verdade, que dependendo do rumo que a minha função dentro da empresa tomar, conseguiria através do meu empregador um visto profissional de longa estadia para ela! O que resolveria o grande problema que seria tirar ela do Brasil sem que entrasse na ilegalidade, pois isso poderia me custar tudo aqui também.

Bom hoje eu vejo que estou colhendo os frutos do que plantei. Após tentar entrar em contato algumas vezes, e ela me ignorar, hoje tentei sei mais assertivo. No que ela me informou que já esta com outra pessoa, que mudou a sua cabeça sobre nós e que não gostaria que eu continuasse conversando ou contactasse ela.

E me parece que ela realmente esta feliz com esta outra pessoa. Não quero ser a pessoa que entra como Hulk Hogan dando um suplex no relacionamento de outros .

Bom como vocês podem imaginar, queria conversar com ela justamente para contar as boas noticias e quem sabe esboçar uma saída para nos dois, fora do Brasil. Mas como ela deu a entender que não quer mais nada entre nós, vem a pergunta do titulo?

Devo eu mencionar como as coisas mudaram e como existem agora essas possibilidades para nos dois, ou devo deixar isso tudo para trás? Viver e deixar viver?
submitted by Sapateta to desabafos [link] [comments]


2020.08.23 05:41 Makiromat Preocupado com a minha ex

Tentarei ser extremamente conciso, se for o caso escrevo um tl&dr no final. Contexto: Há 4 anos atrás namorei uma menina suicida que passou por diversos problemas pessoais que não vem ao caso. Namoramos escondido por 9 meses devido aos pais dela não me aprovarem como um bom namorado e eventualmente terminamos graças ao surgimento de novos problemas. Uns 2 meses antes do nosso término, ela estava sentindo sentimentos pelo ex dela o que nos fez ter uma briga relativamente feia, mas passando alguns dias conseguimos continuar como amigos. Passou mais um tempo, eu conheci a minha namorada atual e nesse mesmo ano em que nos conhecemos, ela me pediu para cortar contato com a minha ex, o que eu acabei fazendo, porque meio que vi que ela estava na mesma posição que eu estava anteriormente. Confesso que eu queria ter tido o mesmo culhão que a minha namorada atual teve para pedir isso. Havia uma amiga em comum entre eu e a minha ex que eu também cortei contato por pedido dela.
Desabafo: 4 anos depois(evidentemente xD), ocorreu essa pandemia e recentemente acabei tendo fortes pesadelos que a minha ex acabou se matando nessa última semana. O feeling foi tão forte que eu acabei mandando mensagem para essa amiga que a gente tem em comum. Eu comecei puxando a conversa de "perdão pelo sumiço, eu queria saber como vc estava nessa pandemia, saúde física, emocional, etc..", mas na verdade eu quero que surja a oportunidade para eu poder perguntá-la se ela tem notícia da minha ex sabe, só para saber se ela está bem hoje em dia.(perdão pela falsidade, estou ciente que é feio usar as pessoas como meio de comunicação.) Eu mandei mensagem para uma das pessoas que a minha namorada atual pediu para eu parar de entrar em contato e agora me sinto culpado por isso, mas de verdade, eu me preocupo bastante com o bem estar da minha ex. Acredito fortemente que eu a superei, inclusive não me importo dela estar com outros, ficaria muito feliz se ela conseguir um relacionamento saudável que seja bom para ela! Esse sentimento de preocupação foi tão forte que eu não me sinto muito mal pelo esporro que eu vou tomar quando for contar essa situação para a minha namorada, para vocês terem uma ideia kkk.
Uma coisa que eu queria perguntar para vocês também é: eu fiz errado? noobei? não era para estar nesse conflito emocional? O que eu mais queria era poder ter as 3 na minha vida, minha namorada como a futura mãe dos meus filhos, minha ex e a amiga como pessoas presentes na minha vida, como grandes amizades.
Agradeço quaisquer críticas que vocês queiram dar, se sentirem a necessidade podem me esculachar, todo o criticismo é bem vindo. Obrigado e um ótimo início de semana a todos.
TL&DR: nesses últimos dias tive pesadelos de que a minha ex se matou e acabei mandando mensagem para uma das pessoas que a minha namorada atual pediu para eu n entrar mais.em.contato para saber da situação dela.
submitted by Makiromat to desabafos [link] [comments]


2020.08.22 02:53 RainLyrics Conflito interno , tenho 19 anos e estou perdido na vida

Atualmente tenho 19 anos e concluí o ensino secundario em ciências e tecnologia no entanto nunca parei para pensar no meu futuro e acabei o 12ºano com média de 11.
La cheguei ao 12º ano, o tempo voou, pelo caminho fiz amigos para a vida e conheci uma rapariga incrível em todos os sentidos com que comecei a namorar, nunca me tinha sentido tão bem, até começar a pensar no futuro, estar com os amigos ou a namorada e a certa altura eles falaram dos seus planos para o futuro e questionarem-me a cerca dos meus e eu não saber bem o que responder deixava-me agoniado , mas o golpe maior foi num dia em que fiquei de dormir em casa da minha namorada , nessa noite ao jantar com os pais dela quem me fez essa pergunta foram eles...tanto eu como a minha namorada ficamos sem reação, ela sabia perfeitamente que eu arranjava sempre desculpas, mas que com os pais dela nunca iria resultar, enfim que situação, acabou ela a responder por mim....na maneira mais sofisticada possível que eu "não sabia", que ambiente, só queria fugir dali, passei a noite toda acordado a pensar naquela situação, não sabia sequer o que queria da vida e ali ao meu lado estava uma rapariga com a vida toda pensada, nos dias seguintes a situação não melhorou, sentia que a vida de toda gente estava a seguir o rumo certo e depois sobrava eu, ali encalhado sem saber para onde me virar, não consegui suportar a situação e num dia algures em março acabei com ela...que sentimento...senti-me completamente podre...nem lhe conseguia olhar na cara enquanto ela chorava, la me fui embora enquanto ela olhava para mim a chorar e perguntava o porque, que situação, menti a minha mãe e la disse que ia dormir a casa de um amigo,na verdade, com os trocos que tinha apanhei o bus para a praia, era fim da tarde/noite e la me fui deitar na areia enquanto chovia, claramente não consegui dormir ali, doía-me o peito e estava frio ainda assim la andei ali até ao horário do ultimo autocarro só para me aperceber que não tinha dinheiro para voltar, enfim comecei a andar por ali, a certa altura tive a vontade 2 horas e tal sem encontrar ninguém a caminhar nos passadiços de madeira, até me lembrar de ir para casa, demorei quase 4 horas a pé, nos dias seguintes também fui cortando o contacto com os amigos mais próximos, não queria que percebessem o quão triste a minha vida era.
Já la vai uns quantos meses, ela e alguns amigos ainda tentam fazer contacto comigo, ainda penso nela e nas pessoas que deixei para trás, passo os dias sem fazer nada, na expectativa de talvez vir a tomar uma decisão, parece que nunca tive tanto tempo como agora, no entanto sinto um desconforto autentico, como se ainda fosse a tempo de ter um futuro.
Sinto-me perdido de varias maneiras e não estou a conseguir lidar com a vida , gostaria de receber alguns conselhos.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATUALIZAÇÃO
Ainda não consigo acreditar, dificilmente consigo-vos expressar o quanto me custou mentalmente pedir ajuda, ontem a noite após ter escrito tudo o que tinha a expressar e após o dilema entre publicar e não publicar la tentei publicar, na qual a publicação foi removida automaticamente, comecei a rir que nem um perdido, enfim la tentei outra vez e la foi removida automaticamente outra vez...desisti e la me fui deitar, hoje ao ir ao telemóvel reparo nas notificações...nem acreditava, tinha ido dormir a acreditar que não tinha publicado nada, nem sequer pensava em voltar a tentar. Fui lendo os comentários ao longo do dia e assim que possível tentar atualizar a minha publicação, entre concelhos, experiências de vida, pessoas a oferecerem-se para me ajudar e a pedir mais informações sobre a minha situação decidi que devia falar um pouco mais do que me levou a esta situação.
Vivo apenas com a minha mãe, o meu pai morreu quando eu tinha 3 anos e a minha mãe 26, desde que me lembro ou pelo menos desde o meu pai ter morrido que temos problemas financeiros, diria facilmente que a única família que tenho é a minha mãe e uma prima dela que vemos ocasionalmente, ainda assim dificilmente sentia alguma diferença entre eu e as outras crianças até chegar aos meus 13 anos, de alguma maneira começava-me a afetar o aperceber-me que era pobre, a minha mãe fartava-se de trabalhar e ainda assim vivíamos desde que me lembro nesta casa velha, pequena e cheia de humidade, não me faltava nada mas vivíamos com o mais básico que existe, por essa altura la me deixei afetar por isso e cai numa fase rebelde, fiz a minha mãe chorar bastante e la chumbei o ano embora as minhas notas de anos anteriores fossem 4/5s , passando esta fase, novo ano, as minhas notas voltam a ser 4/5s ate completar o 9ºano ,entro no ensino secundário e a mentalidade muda, já falam em fazer medias para mais tarde se ir para universidade, no entanto nos não temos condições financeiras para eu ir para a faculdade, nunca sequer for uma possibilidade discutida, porque razão devo me chatear a estudar?Lá prossigo o secundário, altura em que se começa a ir sair mais e a gastar algum com os amigos, no entanto não posso pedir dinheiro a minha mãe para isso...não sou capaz, entre o meu 11º e 12º ajudava as vezes num cafezito e fazia de ajudante de trolha de um senhor que conhecia para ganhar algum, nunca contei isso aos meus amigos ou namorada...preferia inventar sempre algo, estou no inicio da minha relação e acontece que acabo por ir a casa dela...claramente já sabia que os pais dela tinham posses, era fácil para mim perceber isso no entanto o que pensava ser a realidade estava noutro nível, só a sala da casa dela era maior que a minha casa, os pais dela eram pessoas de estudos, bem educadas que viviam numa outra realidade, isso mexeu muito comigo, a partir dai comecei a esconder ainda mais a minha vida dos outros, em momento algum convidei a minha namorada ou amigos para irem a minha casa, e la ia vivendo ate chegar ao mês de março, por essa altura a minha relação com ela tinha crescido de tal maneira que eu tinha a certeza que ela estava completamente apaixonada por mim e eu por ela, não conseguia pensar noutra coisa, estávamos sempre juntos, ela já falava no nosso futuro e eu acompanhava, estávamos em sintonia, no entanto sempre que tínhamos essas conversas eu ficava apreensivo, de que maneira conseguiria suprimir as expectativas dela? Ela sempre soube o que queria para ela, no entanto eu deixei andar, nunca me preocupei com o meu futuro, eventualmente como já disse...acabei com ela , provavelmente por sentir que não a conseguiria acompanhar.

submitted by RainLyrics to portugal [link] [comments]


2020.08.19 21:09 ImNotYourBitchBitch Minha Irmã É Extremamente Tóxica

Oii, meu nome é X, tenho 13 anos e uma irmã extremamente tóxica.
Desde pequeno, já não nos dávamos bem, mas tudo acabou por piorar quando crescemos. Ela revelou que era abusada sexualmente por um parente próximo desde muito novinha, e por isso desenvolveu Borderline. No caso dela (eu não sei se é algo que aconteça em todo caso) ela acabava por vir a desmaiar e voltar com uma personalidade diferente. Infantil e fria.
Ela foi levada a diversos terapeutas e foi muito medicada. Nessa época nossos pais acabaram por se divorciar, e nisso minha mãe, meu irmão e eu fomos morar com nossa avó em outra cidade, enquanto meu pai cuidava dela em nossa cidade natal. Minha mãe a visitava frequentemente (mesmo que fosse recebida com ofensas e até mesmo agressões). Enfim, o tempo passou (cerca de 1 ano e meio) e voltamos para a cidade, onde minha irmã vivia alternando entre morar com meu pai e minha mãe (mas sempre xingando os dois).
Os anos foram se passando e eu fui descobrindo coisas sobre mim, como a bissexualidade, e como todos sempre disseram, fiquei mais afeminado. E com tudo isso também acabei virando muito amigo da minha irmã, inclusive contei a ela sobre minha sexualidade depois de muita insistência por parte dela(o que foi meu pior erro). Nessa hora ela começou a mudar, passou a se tornar cruel comigo e as vezes até me expor na frente de familiares e amigos. Porém, eu pensei que não era culpa dela e sim da doença dela.
Meses depois, viajamos com um pessoal da família da minha mãe pra Bahia pra podermos passar o revellion na praia, mas o pior aconteceu. Por algum motivo, ela brigou cmg e tomou meu celular desbloqueado, e eu nem liguei, pensando que podia confiar nela, mas ela fez questão de expor o nome de contato que eu tinha dado para uma amiga: Fulana Namorada Hétera. Era uma bobagem que a gente tinha entre amigos, mas ela fez questão de falar no carro com todo mundo (as vezes pode ser exagero meu, mas eu me senti mal na hora). Alguns dias se passaram e ela falou comigo de um menino que eu gostava a tempos, e que nunca tinha nem sequer contado pra ela (inclusive, eu tinha escrito uma carta pra ele no Cel, e não duvido que ela tenha achado e lido no dia que ela viu o contato).
Então o ano seguiu, e a cada discussão nossa, ela fazia questão de expor coisas sobre mim, que eu buscava manter em segredo. Chegou a um ponto dela simplesmente abrir a boca quando estavam só nós dois e minha mãe e dizer simplesmente: "O X. é bi" e obviamente eu desmenti tudo que ela disse (e ainda teve a cara de pau de perguntar por que eu tinha desmentido sendo que desde o início pedi para que ela não contasse a ninguém). Mais tarde, eu ainda consegui descobrir até que ela já tinha contado pra minha mãe sobre o menino que eu gostava (o da carta).
Além disso tudo ela insiste em falar a todo momento comigo que eu sou gay e que estou errado quanto a minha sexualidade (E detalhe, todos os namorados dela AMAVAM me zoar com ela falando que eu estava no armário e que eu só tinha medo de me descobrir). P.S.: Isso é um puta trauma pra mim por que desde pequeno sempre fui bombardeado de piadas de ambas famílias sobre minha sexualidade e inclusive apostas nas minhas costas de com quantos anos me assumiria, e até hoje isso me magoa.
Eu penso que por conta da minha idade eu poderia estar sendo dramático em toda essa situação e que seria algo muito drástico corta-la da minha vida, e se não for gostaria que me ajudassem a descobrir como posso fazer isso.
Muito obrigado pela atenção,
💛.
submitted by ImNotYourBitchBitch to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.19 06:29 Worac_ Sou Babaca por ter traído minha namorada? LEIAM TUDO.

Oi pessoal, então... essa é talvez a história que eu mais tenho vergonha na minha vida, eu pensei seriamente em não contar isso aqui.
Em 2019, eu já estava namorando havia cerca de 1 ano, eu realmente gostava dela, porém nosso relacionamento era muito inconstante. Ela era um amor ás vezes, em outras situações ela era realmente muito dura comigo, e extremamente ciumenta. No final de 2018 eu passei por diversos problemas, que eu não desejo pra ninguém, meu pai foi diagnosticado com um tumor, meu relacionamento estava em crise, minha irmã tem botherline e literalmente surtou, eu estava no meu limite. Fui diagnosticado com depressão profunda, e só quem já teve essa doença sabe o que é sofrimento ( não falo de tristeza, mas sim depressão), o vazio que eu sentia, a falta de perspectivas estava me deixando cada vez pior e pior. Em Janeiro de 2019, eu e meus amigos decidimos ir viajar, e eu estava realmente precisando daquela viagem, eu precisava de um tempo sem problemas, mesmo a depressão me forçando a ficar na cama, eu sabia que aquela era a oportunidade que tinha de ter um momento feliz. Minha namorada não foi, porque como estávamos em crise, eu não queria brigas na viagem, eu precisava descansar. Nessa viagem foram 8 amigos e 1 amiga de um dos meus amigos. Porém o que era para ser um descanso, se tornou um pesadelo, eu como estava com meus amigos, Não tinha muito tempo para escrever pra minha namorada, com isso o ciúmes dela veio e toda noite ela brigava comigo e me xingava, com isso a graça de estar com meus amigos foi acabando, e como eu gostava muito dela, fiquei bastante chateado. E nestes momentos de fragilidade, a depressão ataca novamente, a tristeza passou a se tornar um vazio existencial novamente, e a famosa "cama" me puxava novamente, dormia o dia todo enquanto meus amigos se divertiam. No último dia de viagem, decidimos nos despedir do local passando a noite na praia, até o nascer do sol, eu não queria ir, mas meus amigos insistiram e acabei indo. Conforme a madrugada chegava, eu olhava fixamente para o céu, para as estrelas, pensando em tudo o que eu estava passando, um flashback da minha vida tomava conta da minha mente. Então a amiga do meu amigo virou para mim e deitou do meu lado, dizendo " você está olhando o céu faz 2 horas, gostaria de saber o que você está pensando" . Nesse momento, eu já estava tão cheio de problemas, com a mente tão cansada de pensar, eu apenas queria 1 segundo de prazer novamente, eu queria sentir o que era viver novamente, então acabei beijando-a, em um ato desesperado para tentar esquecer meu sofrimento por um instante. Chegando da viagem acabei terminando com minha namorada, pois a culpa me corroeu, enfim....
Eu sou muito babaca?
submitted by Worac_ to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.19 05:32 dandanyami A ex do meu namorado que virou minha stalker

Ola Luba, papelões zumbis, possível convidado e turma que esta a ver.
Vocês adoraram a história de quando a minha mãe tentou ensinar o médico a fazer a cirurgia então eu vim com mais uma, como o luba ta de ferias e acho que não tem como ir pra video vou dar mais detalhes.
Algumas informações importantes para a história, eu namoro a 10 anos em um relacionamento aberto, quando começamos a namorar ja decidimos que ia ser aberto e da super certo com a gente, e foi com nosso estilo de relacionamento que começou essa confusão que me persegue até hoje, essa historia acontece ao mesmo tempo que eu acompanho minna mãe nos exames e cuido da relação cirurgica dela da historia anterior.
O ano era 2017, eu e meu namorado iamos a eventos geeks todos os anos e por conta de estagio e faculdade eu não iria conseguir ir, mas meu namorado foi, depois desse evento em que ele acobou fazendo varias amizades ele se aproximou muito de uma menina que vou chamar carls, carls aparentemente tinha muitos gostos em comum comigo e por isso ele queria apresentar ela pra mim, e eu tinha pouquissimos dias livres, eu trabalhava num projeto da faculdade e quase sempre taca fazendo pesquisa e discutindo com minha orientadora, quando não estava no estagio ou no hospital com a minha mãe. Então eu conversei e mostrei pra ele os dias que eu poderia sair pra conhecer a Carls.
Ele tentou marcar varias vezes de sair com ela e comigo mas ela nunca podia, mas quando não era meu dia livre ela podia qualquer hora, e bem, eu sou distraida mas não sou burra entao eu me liguei que ela poderia estar a fim dele e estivesse bolada com a minha existencia, então como uma pessoa civilizada eu falei com meu namorado deixando claro sobre o que eu achava e que se ela e ele quisessem algo era ok, mas ela ia ter que entender que eu e ele estavamos juntos e ela não poderia me evitar pra sempre.
Quando ele tentou conversar com a Carls sobre isso ela negou tudo, e eu e ele somos o tipo de pessoa que se alguém diz "não" é não e seguimos a vida, a pesar que eu ainda achava que alguma coisa esquisita tinha, a prova veio em um dia que ele ia sair com ela e minha orientadora me ligou cancelando a reunião, eu falei com o meu namorado e ele disse "vem comigo então porque ela não tem nada hoje, vai dar pra vocês se conhecerem" quando estávamos prestes a sair pra encontrar com ela, ele mandou uma mensagem perguntando se ela ia, ela disse que sim e então ele avisou que eu ia junto, na hora ela arrumou uma desculpa dizendo que nao poderia ir, e eu só olhei pra ele e disse "ela não gosta de mim, ela com certeza esta apaixonada"
No dia seguinte eu sai do hospital depois de acompanhar minha mãe nos exames e fui fazer compras, eu sabia que eles iam sair só que eu não sabia onde e coencidentemente fui no shopping que eles estavam, vi eles de longe conversando, ela me viu, fez a maior cara de cu que ja vi e puxou meu namorado pra longe antes que ele me visse.
Eu sou uma pessoa tranquila e não tenho ciumes mas eu realmente odeio que me tratem de maneira grosseira quando nao fiz nada, entao eu falei pra ele que eu nao gostava dela, que nossa relação era aberta mas tinha respeito então esperava que ele me respeitasse e nao tentasse mais me envolver com ela, e ele me respeitou nisso, nao falou mais sobre ela pra mim e estavamos de boa, ate eu perceber que ele tava ficando muito mal.
Eu perguntei o que tava acontecendo e ele resolveu falar, essa menina tinha se declarado pra ele, eles saiam juntos e estavam meio que serios, eu não tinha problema pra isso, eu também saia com algumas pessoas de vez em quando, o problema é que a menina começou a falar que tinha depressão e ia se matar e era tudo culpa do meu namorado, ele me mostrou algumas partes de conversa com ela e me perguntou o que ele fazia pra ajudar.
Eu sensata e sabendo que aquilo era abusivo e uma maneira dela controlar ele, eu disse claramente que eu nao queria ele daquele jeito, que ela tava fazendo mau pra ele e que era pra ele se afastar dela pois ela estava sendo abusiva, quando ele falou com ela que eu não aprovava mais eles juntos, ai ela tentou ir atras de mim, me chamar sair pra me conhecer e falando que amava ele, eu falei pra ambos que aquilo não era problema meu, que eles fariam o que queriam mas se eu visse o meu namorado daquele jeito de novo ia foder com ela.
Eles tentaram por alguns meses mas a menina ainda era super abusiva e vivia ameaçando se matar e falando que era tudo culpa dele, e ele realmente tava preocupado, ela se fazia de vitima pros amigos dele dizendo que eu era ciumenta e tava perseguindo ela, e eles acreditaram nela e ficaram morrendo de dó, até que um dia em um surto de raiva ela me chamou de puta e falou que se eu morresse ninguém ia sentir minha falta pro meu namorado e foi ai que ele percebeu que tipo de pessoa ela era e ele terminou na hora.
Ai voces podem pensar, a historia acabou não? Bem o circo começou a pegar fogo com o termino deles pois uma vez que ela tava falando que ia se matar (motivo daquela vez: ele demorou 5min pra responder o whats) a bateria do celular dele acabou enquanto ele tentava acalmar ela e ele usou o meu pra ligar pra ela e se certificar de que ela não ia fazer besteira.
Carls tinha meu numero, ela pegou algumas fotos do meu insta, criou um tinder falso com fotos minhas se passando por mim e passava meu whats falando que eu tinha fetiche em ser xingada, ela fez isso por dias ate que o meu namorado comentou casualmente que eu tinha ido na policia, depois daquele dia os caras do tinder pararam, mas ai comecou perfis fakes desses numeros gerados em site me mandando fotos de pau tirados do google e me xingando.
Ela de tempos em tempos cria uma conta nesses sites pra mandar fotos de pau e me xingar, vou deixar o print da ultiza vez que foi bem recente, vai fazer tres anos mas essa menina me stalkeia ate hoje, cria perfil fake pra ver o que faço nas redes sociais e esses perfis de whats pra mandar mensagem, minha namorada de São paulo e meu namorado acreditam que ela tem ódio demais pra não ser alguma paixão secreta por mim. O que vocês acham?
http://imgur.com/a/DjX32JE foto da última
submitted by dandanyami to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.17 21:15 Pleasant_Flow_6803 Estou Feliz, agora. Desabafo em forma de AmA

Prelúdio
Faz alguns meses que conversando aqui e no brasil tenho pensando em uma forma de retornar a comunidade o tanto que eu ganho lendo e respondendo posts. No entanto não curto falar muito sobre a vida privada, é muito fácil juntar algumas peças e perder a privacidade na internet.
Em alguns desses posts pude dividir histórias com pessoas passando por um momento difícil, e mesmo com alguns pedidos para falar mais sobre, sentia esse problema da privacidade para aprofundar em algumas respostas.
Tive então ideia de fazer um Ask me Anything(AmA) por aqui(mods, ta valendo?) em formato de desabafo. Obviamente essa é uma conta nova, descartavel.
Meu desabafo
Eu uso nosso subreddit como uma forma de elevar minha empatia. Sempre tive muito dificuldade com empatizar com pessoas em situações distantes a minha realidade. Quando entrei aqui a ano atrás consegui em poucos dias ja melhorar muito no meu dia a dia. Nunca fui indelicado com ninguém(eu espero) mas na minha cabeça sempre via os problemas como muito fáceis de resolver e parecia que as pessoas gostavam de passar trabalho.
Depois de ir na terapia(com essa meta de melhoria da empatia), consegui abrir a mente e os olhos. Por motivos diversos, o ser humano não consegue sair de dentro do problema e ver as coisas de forma desconstruída. Quando se está de fora, sem o peso de tomar uma decisão, tudo tende a ser mais fácil. É preciso ter empatia para ver isso.
Sobre Mim
Minha conta oficial no reddit é de 2013, mas tenho usado mais nos últimos 5 anos.
Tenho 36 anos, casado, dois filhos de 8 e 3 anos.
Minha esposa e eu estamos felizes, e a pandemia teve um efeito positivo, estamos mais próximos do que nunca(seja no aspecto de parceria, amizade ou seja no sexual).
Nos conhecemos jovens ainda, começamos a namorar aos 21 anos(sou alguns meses mais velho).
Tive bons privilégios familiares na minha criação. Família com amor e uma certa estabilidade financeira(pai bancario, mãe professora). Até os 18 anos, sempre morei no interior(cidade de 10k habitantes), ou seja por um lado tinha computador já aos 10 anos, mas demorei a ter internet(comparando com pessoas da mesma idade morando em capitais) e só fui ao cinema em raras ocasiões na infância(vi Jurassic Park no cinema);
Pelo pai bancario, nos mudamos umas 3x entre meus 8 e 14 anos.
Sai de casa com 20 anos pra ir pra capital do estado, desde então pago minhas próprias contas.
Ja morei em 3 capitais de estado no Brasil.
Minha 1a viagem internacional foi em 2013, desde então fiz mais 5 viagens internacionais longas.
Ja perdi amigo idiota em troca de virar amigo da namorada dele que ele destratava, hoje é nossa amiga de coração.
Já perdi um grande amigo por EU ser babaca com ele, hoje nos falamos, mas nunca mais tivemos a mesma relação(é uma das razões por buscar ter mais empatia).
Quase morri atropelado por um ônibus, fui salvo por um anjo até hoje desconhecido pra mim.
Gosto de jogar, e tenho conseguido em média jogar quase todo dia, mantendo uma bom balanço dando atenção pra família e para o trabalho.
Tenho uma renda muito boa, mas como bom classe média brasileiro, vivo em voltas com bons e maus momentos financeiros(estou trabalhando para melhorar)
Já chorei por achar que nunca ia ter uma companheira, muito menos uma família.
Ask me anything
Acredito que abri varias possiveis tópicos, que posso com a tranquilidade do anonimato, responder qualquer coisa que queiram saber. Muito coisa devo ter esquecido de pontuar, fiquem a vontade para trazer qualquer assunto.
Como é balancear familia, casamento, jogar no pc e trabalhar? Consigo dormir?
O trabalho me realiza? Já demiti pessoas? Ja fui demitido?
Sexo 1 vez por mês ou todo dia? Rola orgasmo para os dois? fazemos anal?
Ja passei fome?
Qualquer pergunta está valendo, farei um o máximo possível para dar uma resposta verdadeira a respeito da minha vida, e com profundidade para realmente ajudar.
Regras
Vocês já sabem que no Brasil a única regra, é não há regras.
Bom, eu só peço para serem verdadeiros em suas perguntas. Pergunte algo que vai te ajudar.
Eu vou responder tudo, tudo mesmo. Mas ficarei muito feliz em saber que além de uma curiosidade sua, a pergunta esta relacionada a um problema, uma situação complicada e você precisa de um ponto de vista diferente, distante do teu cenário.
Fiquem bem!
submitted by Pleasant_Flow_6803 to desabafos [link] [comments]


2020.08.06 06:08 denesfernando Sou Babaca Por Querer Que O Namorado Da Minha Amiga Não Passe Mais A Quarentena Aqui E Volte Pra Casa Dele?

Olá Luba, editores, gatas e Turma. Essa história que vou compartilhar aqui é recente, ainda estou tratando em terapia, mas ela começa um pouquinho lá atrás.
Um ""pouco"" de background para situar a todos de onde tudo isso começou.
Em 2013 comecei namorar um cara que vou chamar de Karen, por ele ser muito, mas muito CUSÃO (inclusive, ele se parece muito com você Luba e por vocês serem tão idênticos, eu passei um bom tempo sem assistir o canal, pois não conseguia te ver sem lembrar dele). Mas, enfim, em 2015 ele e o grupo da faculdade dele decidiram morar todos juntos em uma casa perto da faculdade, pois estava exaustivo para todos trabalharem em pontos distintos da cidade (São Paulo, para se alguém quiser se situar).
Então, em janeiro de 2016, eles se mudaram e eu ia para lá aos fins de semana, até que acabei me mudando para a casa em Junho do mesmo ano, no dia do meu aniversário.
Pois bem, foi uma fase horrível da minha vida por causa do meu ex, terminamos em maio de 2017 e tive que sair da casa. Esse meu ex era um abusador, um aproveitador, a pior pessoa que eu poderia ter conhecido na minha vida. Os abusos psicológicos que ele cometeu comigo, afetaram totalmente minha confiança e em como eu viria a me relacionar com outros caras, fora as crises de ansiedade que eu arrasto até hoje.
Mas então, eu fiquei amigo dos amigos dele da faculdade e em especial da Karls que virou minha melhor amiga.
Em 2017 eles terminaram a faculdade e em 2018 o contrato da casa venceu e eles finalmente poderiam se mudar, áquela altura ninguém suportava mais olhar pra cara do Karen.
Então, foi nesse momento, que a Karls e o Akarls me chamaram para vir morar com eles numa nova casa. Sem o Karen. E hoje nós três vivemos como uma família feliz com os nossos pets.
2019
Eu conheci um cara, eu vou chamar ele de Lars.
Lars e eu começamos a trocar mensagens, se conhecer, nos aproximarmos. Até então, antes dele, todos os outros caras que eu acabei ficando, não davam certo, (tem muito gay problemático nessa cidade). Mas Lars foi diferente, conforme nos conhecíamos, ele ia transpondo todas as muralhas que eu usava como defesa, pois meu maior medo seria voltar para um relacionamento abusivo, tóxico e doentio.
Com o Lars eu fui bem devagar, realmente queria conhecer ele, pra ver se o que eu estava sentindo era o certo e se ele não iria me fazer mal.
Nesse tempo conhecendo ele, eu desabafava com Karls todas as minhas inseguranças, pois ela tinha vivido todo o meu drama com o meu ex, ela sabia dos meus medos, receios, inseguranças em me relacionar com alguém e ela me dava todo o apoio, pra poder voltar a acreditar e saber que nem todo mundo é igual o Karen, que na verdade eu dei azar com o Karen, mas que não seria assim de novo.
Depois de tantos embates sobre minhas agruras eu acabei me desarmando e me permiti começar algo com o Lars.
Um mês e meio depois, finalmente decidi trazer ele em casa, para conhecer meus amigos e 😏.
Então, foi nesse fim de semana de novembro de 2019 que coisas aconteceram.
Depois de ficarmos, acabei aceitando os meus sentimentos por ele, pensei que depois de tanto tempo solteiro, passando por aventuras fracassadas com pessoas que não se encaixavam, onde a química só proporcionava uma reação inicial. Ali estava talvez o momento de poder compartilhar momentos com alguém.
Mas aquele início de sonho desmoronou muito rápido. No domingo quando ele estava pra sair para trabalhar, Lars me contou que iria para o Beto Carrero com um amigo. Fui pego de surpresa, pois ele não havia mencionado nada nas nossas conversas durante a semana.
Na época, Lars trabalhava como bartender numa cafeteria e reclamava de trabalhar muito, não ter finais de semana livres e só folgar nas segundas-feiras.
Como não tínhamos oficializado nada, nossa primeira vez foi na noite anterior e o fato de estar disposto a querer começar a construir uma relação tinha sido algo que eu havia arrazoado no meu coração, achei absurdo demais eu questionar porque ele não tinha me falado nada antes.
Tudo bem, ele iria no Beto Carrero com um amigo, logo após sair da cafeteria. Pegaria o ônibus na estação do Tietê no domingo a noite, passaria o dia no parque, já que a folga seria na segunda, e na segunda a noite ele voltaria e iria trabalhar na terça-feira de manhã. Eu, pelo menos, imaginei que seria assim.
Na segunda-feira, eu fui trabalhar normal, vi as fotos dele no Beto Carrero, os stories no Instagram aparentemente nada de estranho, mas a primeira coisa que me chamou a atenção foi o fato dele não ter postado um único story com o amigo, mas até aí, se eu encucasse com isso, seria uma atitude tóxica e eu não queria isso. Numa relação deve existir confiança.
Nós não nos falamos o dia inteiro, pois eu não iria ficar o importunando num passeio como aquele, que ele aproveitasse o máximo possível. Foi quando às 18:00 eu resolvi mandar uma mensagem para ele, já que eu estava saindo do trabalho.
A mensagem era mandando um "oi" e desejando que ele tivesse se divertido bastante e fizesse uma viagem tranquila de volta.
Foi quando ele me respondeu que não voltaria aquela noite, que ele iria para Balneário Camboriú com o amigo passear de barco. Eu fiquei completamente sem reação, foi um choque. Ele só reclamava de como o trabalho explorava ele, não era flexível e do nada, de uma viagem totalmente espontânea que aconteceu aleatoriamente pra aproveitar um dia de folga num bate e volta, surgiu uma folga no dia seguinte.
Eu não tive como não ser arrastado de volta para os tempos do Karen, onde eu fui trouxa por anos, onde ele matava aula pra transar na escada da faculdade, dizia que ficava até mais tarde no serviço pra não pegar trânsito, mas na verdade ia para dates furtivos de apps de pegação (inclusive tenho uma história ótima com relação a isso da época do Karen), enfim, meu cérebro e meu coração ligaram o sinal vermelho, as sirenes começaram a zunir no meu ouvido, a última coisa que eu queria era ser enganado como fui na minha última relação.
Voltando, Lars não falou mais nada depois disso, fui pra casa naquele dia. Na terça-feira de manhã, outro sinal de alerta, não tinha nenhuma mensagem no celular. Isso poderia ser irrelevante, se a gente não tivesse passado o último mês e meio, trocando várias mensagens e memes da hora que acordava até a hora de dormir. Me senti mal, a conversa tinha morrido da noite para o dia, fiquei angustiado, pois eu estava começando a gostar dele e aquilo mudou da noite para o dia.
Terça-feira se foi, ele em Balneário Camboriú, fotos e stories no Instagram se seguiram e nada desse amigo misterioso.
Finalmente, a noite ele estava voltando e mandou uma mensagem dizendo que estava exausto, mas estava voltando. Nesse momento, minha mente já tinha formulado mil e uma histórias, mas resolvi ser prudente, apesar da angustia que estava sentindo.
Foi difícil dormir aquela noite, na manhã seguinte, ele mandou uma mensagem dizendo que havia chegado, estava exausto, mas estava indo trabalhar.
Nossa conversa, já não era a mesma, algo tinha mudado, as palavras ou a ausência delas são um termômetro para o coração, escrever para outra pessoa é um ato de conexão e o nosso elo havia se rompido.
Foi quando resolvi confrontá-lo.
Segue abaixo a conversa no whatsapp:
[28/11 11:56] Denes: Desculpa, Lars.
[28/11 11:56] Denes: Eu não sei de fato o que aconteceu
[28/11 11:56] Lars: Pelo o que ?
[28/11 11:56] Denes: mas desde terça que eu sinto que nossa conversa morreu
[28/11 11:56] Lars: :(
[28/11 11:56] Lars: Eu que peço desculpas
[28/11 11:57] Denes: se vc puder me dar uma luz
[28/11 11:57] Lars: Questão de conversa tbm não sei ... :(
[28/11 11:58] Lars: Não quero ser cuzao contigo
[28/11 11:58] Denes: me diz o que tá acontecendo
[28/11 11:59] Lars: Gosto olhando no olho
[28/11 11:59] Lars: Gosto de vc
[28/11 11:59] Denes: talvez não haja olho no olho se eu não entender o que está acontecendo
[28/11 12:00] Denes: eu tb descobri que estou gostando de vc
[28/11 12:00] Denes: descobri de uma maneira bem ruim
[28/11 12:00] Denes: só quero que vc me diga
[28/11 12:00] Denes: sem medo
[28/11 12:02] Lars: Eu recebi uma ligação de alguém antes de viajar que me deixou balanceado
[28/11 12:02] Denes: prossiga
[28/11 12:02] Lars: Não gosto da ideia por aqui
[28/11 12:03] Lars: Mas tá bom ...
[28/11 12:03] Denes: por favor, agora que começou, não pare
[28/11 12:03] Lars: Pouco antes de conhecer vc eu tinha acabado um relacionamento ...
[28/11 12:03] Denes: hum
[28/11 12:04] Lars: E tipo ainda algo que me deixa balançado e tal ...
[28/11 12:05] Denes: entendi
[28/11 12:05] Denes: ah...
[28/11 12:05] Lars: E tipo não quero mentir pra vc
[28/11 12:05] Lars: Nem ser um cuzao contigo me entende
[28/11 12:05] Lars: Quero ser sincero sempre
[28/11 12:05] Lars: Não só com vc mas comigo mesmo
[28/11 12:06] Denes: então, o livro de Harry Potter que está com vc, foi um presente de um amigo meu que faleceu esse ano, será que posso pegar com vc na catraca amanhã da Santos Imigrantes
[28/11 12:06] Lars: Sim ... Claro ... Mas queria conversar mais com vc pessoalmente
[28/11 12:06] Lars: Se não se importar
[28/11 12:07] Lars: Tenho um presente pra vc
[28/11 12:07] Denes: eu vou me importar
[28/11 12:07] Denes: por favor, sem presentes
[28/11 12:07] Lars: Tudo bem :(
[28/11 12:09] Denes: amanhã as 8:30 te encontro na Catraca
[28/11 12:09] Lars: :( eu lhe entendo sabe ... Mas confesso que gosto de vc e queria que vc permanecesse na minha vida independente de qualquer coisa
[28/11 12:09] Denes: não será possível
[28/11 12:09] Lars: Tudo bem eu entendo vc ... :(
[28/11 12:09] Lars: Me desculpa
[28/11 12:10] Denes: te encontro amanhã na catraca sem falta
[28/11 12:21] Lars: Hj vc sai que horas do trabalho?
[28/11 12:24] Denes: Desculpa, Lars. Mas eu só pretendo te encontrar para pegar o meu livro. Não, temos nada para conversar. Você não me deve satisfações, justificativas ou esclarecimentos. Apenas o meu respeito. Mas, mesmo assim. Esse ponto final precisa ser colocado.
[28/11 12:25] Lars: Tudo bem eu entendo e respeito vc ... Falei de hj pq posso te entregar hj o livro
[28/11 12:25] Lars: Ele está comigo aqui no trabalho
[28/11 12:26] Denes: Eu saio às 18:00
[28/11 12:26] Lars: Posso te entregar hj o mesmo horário ... Na estação melhor pra vc
[28/11 12:27] Denes: Que horas na Santos Imigrantes vc vai passar por lá?
[28/11 12:27] Lars: Umas 19h a 19:30
[28/11 12:28] Lars: Mas espero a sua hora
[28/11 12:28] Denes: Okay, as 19:00 estarei lá
[28/11 12:28] Denes: Se chegar antes estarei sentado em algum dos bancos da plataforma
[28/11 12:29] Lars: Tá bom
[28/11 12:29] Lars: Sei o que vc vai falar ... Mas desculpas :(
Quando ele falou dessa ligação do ex e ficou balançado, eu senti uma enxurrada de sentimentos negativos, o tsunami de chorume que eram as mentiras do Karen voltando a tona. Todas as desculpas esfarrapadas, parecia que eu estava vivendo tudo outra vez.
Eu estava cego, na gana de não querer cometer os mesmos erros do passado, acabei sendo seco, duro e intolerante, condenando um pelos erros de outro.
Eu já tinha sentenciado dentro de mim que aquela viagem foi algo que ele tinha programado com o ex e que tinha ido com ele e que eles tinham se acertado e que ele queria me manter como step se nada desse certo. Enfim…
Nesse mesmo dia, fui buscar o meu livro (um fato curioso, esse livro que foi presente de um amigo que veio a falecer em 2019, foi um presente pra me lembrar o quanto eu sou uma pessoa corajosa, era a edição de 20 anos da Pedra Filosofal nas cores da Grifinória e dentro ele escreveu a famosa frase da Luna "As coisas que perdemos sempre acabam voltando para nós. Mas nem sempre na forma em que pensamos." https://imgur.com/a/ebJFd2U
Ironicamente, quando paro pra olhar isso em particular, penso na grande ironia de tudo.
Eu cheguei antes na estação, fiquei esperando, sentado num banco na plataforma, vendo vários trens passando, várias pessoas descendo na estação vindo depois de mais um dia de trabalho. A minha ansiedade estava a mil, eu queria chorar, estava angustiado com tudo aquilo, pior, sem entender como "tinha cometido" o mesmo erro outra vez.
Ele chegou uns 15 minutos depois, estava com o livro na mão, eu peguei o livro e então ele me estendeu os braços pedindo um abraço, fiz com ele o que eu devia ter feito com o Karen, olhei para ele com a minha pior cara de desgosto e nojo e falei "Adeus", virei as costas e deixei ele lá.
Hoje, não me orgulho do que eu fiz, sinto vergonha quando penso, mas para que vocês entendam aquele gesto, mesmo ele não sabendo, era algo traumatizante, no término com o Karen, quando coloquei minhas malas e meus livros no táxi, ele chegou até mim e na maior cara de pau, na sua maior interpretação pra burguês ver, ele me pediu um abraço e o trouxa aqui cedeu esse abraço, então ele sussurrou no meu ouvido "Sou eternamente grato por tudo o que a gente viveu e você vai sempre poder contar comigo para o que você precisar" e quando eu precisei o que eu ouvi? "Não tenho obrigação nenhuma de te ajudar."
Quando eu saí da estação, bloqueei o Lars em todas as redes sociais, Facebook, Instagram, Whatsapp e até o número dele pra ele não me mandar SMS ou ligar. Não queria nunca mais ouvir falar dele pelo resto da minha vida.
Alguns dias se passaram e a Karls me contou que Lars havia mandado mensagem para ela no Instagram dizendo que estava preocupado comigo, queria falar comigo e eu irredutível falei que nunca mais queria saber nada a respeito dele.
Então ali eu tinha colocado uma pedra em cima desse assunto, vida que segue.
Dezembro de 2019
Karls é uma garota muito linda, mas em todos esses anos de amizade ela só se envolvia com os piores caras do Tinder, uma fase da vida dela que fazemos piada, mas que se você olhar atentamente, era bem triste.
Ela tinha o sonho de conhecer um cara bacana, compartilhar momentos, viver toda aquela fantasia de namoro, dormir abraçada, assistir anime, cantar músicas da Disney e cozinhar todos os pratos possíveis de todos os programas de culinária que existem no mundo.
Depois de anos, esse cara apareceu. Vamos chamá-lo de Darls.
Darls é um cara super carismático, que faz amizade por onde ele passa, falador, contador de piada, solicito, uma pessoa que todo mundo iria adorar ter como amigo.
JANEIRO 2020
Parecia que Darls sempre esteve nas nossas vidas, Akarls e eu o recebemos de braços abertos, pois víamos o quanto ele fazia Karls feliz.
Logo ele começou me pedir dicas e mais dicas de coisas que fariam a Karls feliz e nesses 5 anos de amizade eu era a pessoa que mais sabia de tudo o que a Karls gostava.
FEVEREIRO 2020
Eles oficializaram o namoro, (meio rápido, mas…), então ela entrou numa tour para conhecer todas os amigos dele, pois ele queria apresentar a namorada para as pessoas importantes na vida dele.
Darls mora a 35km de distância, num bairro distante, 2 horas de viagem no mínimo, mas ele sempre estava vindo passar mais tempo aqui.
MARÇO 2020
Pandemia chegou, isolamento social foi instaurado, pessoas em casa. Eu sou editor de vídeo, então estou trabalhando em casa desde que esse inferno começou. E quem acabou vindo para cá, também? Exatamente, Darls.
A companhia dele era agradável, e por vermos Karls feliz, nada objetamos, aceitamos naturalmente a estadia dele aqui. Mesmo que nunca tenhamos conversado isso entre nós, foi natural olharmos para a felicidade dela.
ABRIL 2020
Um mês de quarentena, eu sou uma pessoa ansiosa. Solteiro que passou da barreira dos 30, já havia sentenciado que não conheceria ninguém e morreria só, pois já estava sem esperança de conhecer alguém em um mundo sem um vírus mortal, imagina em um mundo onde estar perto 2 metros de alguém pode ser sua sentença de morte.
Eu comecei entrar numa crise terrível, comecei trabalhar demais, a fazer 12 horas de trabalho por dia e no meu tempo vago eu comecei a assistir todos os filmes e curtas gays já foram produzidos no mundo. E nisso, fiz a burrada de assistir um filme que superestimei por anos.
Brokeback Mountain.
'O que eu fiz da minha vida?'
Eu fiquei tão mal, mas tão mal, que naquela noite eu fui dormir chorando e os dias que se seguiram eu tive tanto remorso pelo final daquele filme, que certo dia eu comecei chorar na frente da Karls e do Darls enquanto a gente almoçava.
No final de abril, meu tio implorou que eu fosse na casa dele, pois estava tendo um problema entre minha mãe e minha irmã e ele estava preocupado da minha mãe acabar se metendo em um avião e vindo pra São Paulo no meio de uma pandemia. Fui, como se eu já não estivesse colapsando, ainda tinha que resolver o problema de outras pessoas.
Naquela semana, eu assisti um vídeo, tenho 80% de certeza que foi no LubaTV os outros 20% acho que foi no canal do Henry Bugalho, que falava sobre perdão, algo do tipo "se não perdoamos, do que adianta pedirmos desculpas" e eu já estava muito reflexivo.
De noite, eu estava no apartamento do meu tio, quando recebi uma notificação de que alguém tinha me seguido no Twitter.
Abri a notificação e vi que era o Lars me seguindo quase 6 meses depois. Ele não tinha twitter e tinha criado uma conta por causa da quarentena.
Minha primeira reação foi bloquear ele, mas aí bateu aquele turbilhão de coisas acumuladas nessa quarentena. O final de Brokeback Mountain, a fala sobre perdão e um detalhe sobre o Lars que pesou muito, ele tem diabetes, acho que é um tipo raro, ele desenvolveu super novo, ele toma dois tipos de insulina, ele é grupo do risco.
Sentei no sofá e me perguntei, 'o que ele queria depois de todos esses meses? Ele não entendeu o meu "Adeus"?'
Pois, bem. Fui até o Instagram, desbloqueei ele e mandei a seguinte mensagem:
"O que você quer?"
Ele levou uma meia hora pra me responder, o 'digitando…' parecia eterno.
Resumindo, ele falou que se importava muito comigo, que eu marquei a vida dele, que nunca quis se distanciar de mim, que jamais foi a intenção me magoar com o que quer que tenha acontecido e que nunca dei a oportunidade dele se explicar.
E eu respondi, que não importava o que ele tivesse para me dizer, não ia mudar a opinião que eu tinha sobre ele.
Ledo engano, meus caros.
Fui dormir às 4 da manhã, tirei tudo de dentro de mim, tudo o que eu inventei na minha cabeça. Porque no meu relacionamento anterior eu ouvi tantas mentiras, que acabei jurando que qualquer um iria mentir para mim, era o único referencial que eu tinha.
Só para que vocês saibam, era realmente um amigo, as fotos que ele tirou junto com o amigo no Beto Carrero, foram todas no celular do amigo a folga da Terça-feira, o chefe dele estava devendo uma folga para ele e como ele não iria poder tirar essa folga a mais do que as que estavam previstas para Dezembro, o chefe deu a folga pra ele na terça para que ele aproveitasse mais um dia de viagem. E sim, o ex dele ligou, ele ficou balançado, pois eles tinham tido uma história recém terminada, mas ele me contou, primeiro porque eu insisti, mas também porque ele não queria mentir pra mim, já que eu tinha todo esse problema com mentiras, então ele queria ser honesto comigo desde o início e que nunca foi a intenção dele voltar com o ex, tanto que ele não voltou, ele queria estar comigo, e que mesmo tendo passado todo aquele tempo ele nunca tinha me esquecido e não tinha desistido de mim.
Eu falei para ele que não sabia como reagir a tudo aquilo, disse que não sabia se seria capaz de confiar nele. E que ele não tivesse esperança, mas que eu iria refletir sobre tudo aquilo.
Então eu voltei pra casa e compartilhei a história com Karls e Darls.
Karls ficou meio com o pé atrás, mas Darls me apontou os erros que eu cometi, me fez enxergar o quanto eu tinha exagerado pelo medo e desconfiança que eu tinha, que não tinha nada a ver com Lars e minha ficha caiu.
Agora, tudo o que me restava era o meu orgulho, eu precisava passar por cima disso.
Voltei a conversar com Lars, aos poucos, foi difícil no início, mas ele foi muito tolerante, eu expliquei que não estava sendo fácil voltar a conversar com ele, mas que compreendi que muito daquela situação era culpa minha.
Ele começou a me mandar mensagens de manhã e a noite, de bom dia e boa noite e esporadicamente algum meme. Foram duas semanas conversando quando houve a necessidade da gente se ver. Eu não sabia como iria reagir.
Sim, ele viria aqui em casa no meio de uma quarentena, mas antes que cresça os julgamentos, moramos próximo um do outro, ele viria a pé, sem pegar nenhuma condução e num horário de pouco fluxo.
MAIO 2020
Então comuniquei que ele viria aqui em casa para Karls, Akarls e Darls. Aparentemente, achei que todos tinham recebido a notícia de bom grado.
Ele veio, a primeira coisa que ele fez foi ir para o banheiro tomar banho, com Covid não se brinca. Depois, sentamos e conversamos, e mais uma vez, eu falei tudo de novo, dessa vez olhando no olho, colocando tudo a limpo, uma conversa franca, contei de todas as impressões que eu tive de tudo o que aconteceu, como a narrativa se construiu na minha cabeça e porque agi da maneira que agi.
Em contra partida, ele disse que estava tudo bem, disse que ficou muito chateado, mas os amigos dele conversaram com ele dizendo que tinha um motivo para eu agir como eu tinha agido. Ele me falou que nunca me esqueceu e queria ter uma oportunidade de conversar comigo e esclarecer as coisas, pois sabia que tudo tinha sido um grande mal entendido. Ele falou que mandou várias mensagens para a Karls, mas não obteve resposta. E quando ele me mandou o convite no Twitter, ele disse que seria a sua última tentativa de se aproximar de mim, se não desse certo, ele mesmo desistiria de tudo.
Ele passou três dias aqui em casa, eu não me abri tanto com ele com relação a isso, mas eu senti muito remorso por como as coisas aconteceram por minha causa.
Outra coisa, lembra na mensagem, quando ele falou que tinha um presente para me dar e eu falei que não queria? Ele trouxe o presente, ele guardou o presente todo esse tempo e disse que toda vez que via o presente, ele lembrava de tudo o que a gente viveu e a coisa que ele mais queria era me dar esse presente, que ironicamente ele comprou na viagem para o Beto Carrero.
Era um funko do Harry Potter, já que eu amo muito Harry Potter. (Não, não sou transfóbico, eu amo Harry Potter desde 2000). http://imgur.com/gallery/cah0Ry7
Ele voltou pra casa dele. Continuamos a nos falar, reatar laços, ter essa troca.
Compartilhei minhas impressões com Karls e Darls, eu estava relutante, desacreditado. As pessoas subestimam relacionamentos abusivos, mas a gente carrega coisas por anos, os estragos são terríveis, estava eu provavelmente estragando uma oportunidade de ser feliz por medo de ser feliz.
As coisas foram devagar, estávamos conversando de nossas rotinas na quarentena, ele o quanto sentia falta do trabalho e não aguentava mais assistir séries e eu o quanto estava trabalhando e engordando, já que editor de vídeo trabalha em casa, praticamos isolamento social antes disso "estar na moda" (✌️ salve editores do canal, eu juro que tô escrevendo essa história que já passa de 4 mil palavras, pensando se realmente o Luba lerá essa história na Turma-Feira, fico imaginando no trabalhão que vocês vão ter pra editar, se eu puder pedir, posta a Timeline pra eu ver como ficou no final, curto muito timelines [Sim, pra quem não entende, isso é meio creep]).
JUNHO 2020
Lars voltou, veio para estar comigo no meu aniversário, inclusive ele me presenteou com Find Me do André Aciman, ele disse que queria me dar a muito tempo, pois em novembro do ano passado eu estava lendo Call me by your name e eu estava namorando pra comprar o livro quando fosse lançado, mas não deu nem tempo dele poder comprar na época.
No meu aniversário, resolvi cozinhar para comemorar, fazer escondidinho de frango. Eu estava de folga e queria fazer algo especial para Karls, Darls, Akarls e Lars. Eu passei a tarde e começo da noite cozinhando e Lars me ajudando.
Então, aconteceu o estopim de todo o caos.
Karls e Darls desceram e viram que o escondidinho não estava pronta ainda, ela fechou a cara e disse "Nossa, ainda não está pronto?". Depois eles fizeram um sanduíche e comeram e subiram, bastou aquilo pra me entristecer, até entendo que ela poderia estar com fome, mas ela bater porta de armário e a porta da geladeira acabou todo o meu ânimo, me senti super mal.
Comi aquele escondidinho triste, o clima na mesa estava tenso e na boa o que era pra ser uma comemoração no que eu acreditava ser entre família, foi a porcaria de um jantar de aniversário que eu perdi tempo fazendo.
Lars voltou pra casa dele, continuamos nos falando e estreitando os laços, aproveitando a companhia um do outro, e finalmente no meio de toda essa situação de merda que estamos vivendo no planeta, senti uma esperança de que talvez tudo daria certo, pelo menos uma vez.
Mais uma vez, ele veio passar o fim de semana aqui em casa, e foi divertido, assistimos filme, contamos piadas e o melhor, eu estava podendo dormir abraçado com ele, por a cabeça no travesseiro e não me sentir só.
JULHO 2020
O mês do caos, eu odeio Julho, por tantos motivos, sério. Eu tenho inúmeras histórias de desgraças nesse mês que PQP (Gif da Xuxa).
Lars me mandou mensagem dizendo que ele teve uma briga terrível com o sobrinho dele, na briga eles só faltaram sair na porrada, ele falou que estava mal por estar na casa da irmã dele e por toda essa indisposição com o sobrinho que tem 18 anos e é um completo folgado. Ele disse que iria procurar um lugar pra ficar, mas até lá, ele perguntou se poderia ficar aqui até encontrar esse lugar.
E como eu já fui colocado pra fora de casa pelo meu tio e me vi sozinho, eu sei o quanto é importante ter alguém pra estender uma mão amiga nessa hora.
Eu respondi que sim, mas que ia comunicar o Karls e o Akarls. Expliquei a situação Lars e eles falaram que tudo bem.
A Karls começou a fazer um freela permanente em um grande estúdio aqui de SP, então ela já não estava ficando em casa e quando estava, ficava a maior parte do tempo com o Darls, que ficou aqui em casa, mesmo ela trabalhando regularmente, já que as coisas estão flexibilizadas por aqui.
A princípio, Lars ficaria aqui até dia 10, ele tinha acertado de ir morar com um pessoal que ele achou num grupo do Facebook, mas o lugar onde esse pessoal ia morar não deu certo, pelo o que ele me contou, foi lance com a Porto Seguro, ele ficou decepcionado, porque os meninos eram legais. Então, ele voltou para a busca de encontrar um lugar pra ficar, eu inocente disse que ele poderia ficar o tempo que precisasse.
Interiormente, eu queria me redimir por toda a injustiça que foi o nosso início, queria fazer certo dessa vez, pois ele estava sendo bom pra mim e eu nunca tinha tido isso, esse convívio.
Enquanto ele estava aqui, comecei a ter companhia para o almoço, passei a comer direito, já que ele é obrigado a comer certo por causa da diabetes, eu estava até me alimentando nos horários certos. As noites assistíamos séries abraçados, até a hora de dormir. Parecia um oasis no meio de todo esse inferno que estamos vivendo, por um único instante eu esqueci de tudo de ruim.
Nesse período, ele estava procurando vários quartos, mas só encontrava cativeiros sendo alugados por mercenários.
Conforme o mês ia passando, Karls estava bem estressada com tudo e quando estava todo mundo na cozinha, ela parecia evitar querer falar com ele. No início, eu pensei que fosse TPM ou alguma coisa em particular dela com Darls.
Mas eu tive certeza que era alguma coisa com o Lars, no dia que estávamos jantando e ela veio informar que o botijão de gás tinha acabado e ela tinha comprado um novo, mas ela insinuou que estávamos cozinhando demais. Eu fiquei, sem reação, pois não esperava por aquilo, como eu falei, ela e o Darls estavam fazendo todas as receitas que existiam na internet, como que o Lars 10 dia aqui era a causa do botijão ter acabado?
Então aquilo começou a ficar espinhoso e o meu erro foi não ter confrontado. Eu comecei a me sentir acuado com o Lars e não sabia o que fazer, ele já estava numa puta situação frágil por ter saído da casa da irmã por indisposição com o sobrinho e a coisa que eu mais queria era que ele se sentisse confortável na minha própria casa.
No meio de tudo isso, ele voltou a trabalhar e eu passei a acordar cedo junto com ele, pra tomar café e abrir o portão pra ele poder sair, num desses dias, eu levantei e fui no banheiro e enquanto eu usava, a Karls bateu na porta perguntando quem é que estava lá dentro de uma maneira meio ríspida, no caso era eu, mas o Lars viu a situação toda, ele não me falou, mas eu reparei que ele parou de tomar banho de manhã antes do trabalho. Dizia ele que o banho da noite era suficiente.
Depois, ele parou de tomar café da manhã, disse que tomaria café na cafeteria que ele trabalha.
A próxima coisa que aconteceu foi um dia que eu estava na cozinha e fui informado que Karls e Akarls decidiram que não iríamos mais fazer as compras de mercado juntos. E que só manteríamos os produtos de limpeza e higiene e que o resto era cada um por si.
Confesso, que na hora não compreendi o que estava acontecendo, eu estava muito desligado, na verdade não acreditava que os meus amigos estavam me excluindo por causa do Lars, eu estava sendo ingênuo, pois não imaginaria que aquilo estava acontecendo.
No meio desse caos todo, Lars, virou pra mim e disse que a irmã dele pediu que ele fosse na casa dela. Então ele iria direto do trabalho e dormiria lá no sábado para o domingo, já que estaria de folga e voltaria pra cá no domingo a noite.
Só que ele não voltou, ele disse que a irmã dele pediu para que ele dormisse lá mais uma noite. Pensei, okay, ele vem então amanhã direto do trabalho pra cá, mas aí ele não veio na segunda, foi quando o peso de tudo bateu.
A essa altura eu já estava angustiado com tudo aquilo e direcionei minha frustração para o lado errado, em vez de confrontar quem estava causando toda essa situação insatistória, eu cobrei dele, porque ele não estava aqui. Perguntei, porque ele não queria estar mais aqui. Ele falou que queria. Então, eu perguntei porque o domingo, virou segunda e agora a segunda virou terça? Ele hesitou, aí eu perguntei se era por causa da Karls e ele disse que só não queria incomodar ninguém.
Eu fiquei mal, por ele se sentir mais incomodado na minha casa do que na casa da irmã dele com o sobrinho folgado que estava fazendo da vida dele um inferno.
Fiquei desapontado, ele veio na quarta, conversei com ele, disse que iria conversar com a Karls sobre toda essa situação. Mas já era tarde.
Era a última semana de Julho, e antes mesmo que eu pudesse conversar com a Karls, Akarls chegou dizendo que não dava mais para dividirmos a conta de água como estávamos fazendo, por 3, teríamos que dividir por 5, já que a conta ficou mais cara.
Na sexta-feira daquela semana, Lars encontrou um quarto numa casa que ele meio que alugou as pressas e ele se mudaria na primeira segunda de agosto. Quando eu pude confrontar Karls, no sábado, sobre tudo aquilo, já era tarde. Falei que fiquei chateado deles quererem repartir a conta da casa por 5 com o Lars pelo mês que ele passou aqui, mas isso nunca foi nem cogitado nos 5 meses do Darls aqui. Falei que fiquei decepcionado por ela não ser capaz de enxergar a minha felicidade. Por não ser capaz de ver o quanto eu estava feliz, como eu enxerguei a felicidade dela com o Darls e o recebemos de bom grado dentro de casa por causa da felicidade dela. Disse que foi muito cômodo pra ela ter alguém pra poder dormir junto, assistir coisas juntos, ter os momentos a dois e quando eu pude ter o mesmo, ela não olhou para mim com os mesmos olhos.
Enfim, Lars se mudou, tomei esse tempo que poderia estar assistindo uma série com ele para escrever tudo isso. Angustiado e decepcionado. Darls não tem culpa de nada do que está acontecendo, mas agora acho completamente injusto ele estar aqui e o Lars não estar, não sei o que fazer, minha vontade é de falar, "acabou a quarentena para os dois, pode voltar para sua casa". Me sinto injustiçado e triste por alguém que eu amo tanto, não ter sido capaz de enxergar que eu estava feliz. É isso, estou esperando a próxima sessão da minha terapia e Karls e Darls estão lá no quarto dela e eu estou só.
E para finalizar, essa foi minha conversa agora a pouco com o Lars.
Lars https://imgur.com/gallery/PRrxEI6
submitted by denesfernando to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.01 17:52 Natalia_Richarde2020 O DIA QUE FUI AMEAÇADA DE MORTE PELA EX

oi luba, turma, gatas maravilhosas, papeis assassinados, editores e possível convidado (que quase nunca tem), hoje vou contar minha triste historia de como fui corna e traída por amigos. bom luba essa é a minha primeira vez participando e espero muito que goste da historia.
ps: estou repostando, pq a anterior tinha alguns detalhes faltando e alguns erros de português ( me perdoe se ainda conter alguns), mas sem delongas vamos a historia.
Eu tinha uma amiga e a gente era bem próximas no período do ginásio e aí quando fomos para o 1° ano do colégio (2015) foi quando eu conheci um menino e a gente sempre foi próximos e por mais que ele trocava de turno na escola (por conta de trabalho),mas isso não interferia nossa amizade e nessa época ele começou a namorar essa amiga minha e cara eu shippava eles pra caralho e sempre apoiava e tudo mais, mas quando foi no 3°ano do colégio (2017) eu e esse meu "amigo" ("amigo" pq eu considerava ele mais um irmão) a gente caiu na mesma sala e aí ele sempre me pedia conselhos sobre o namoro pq segundo o que ele me contava, ela era muito infantil no namoro e tinha ciúmes demais e ainda tinha ciúmes de mim e tipo sempre dei conselhos para ele conversar com ela e assim se resolverem e essa amiga minha em vez de chegar em mim e perguntar as coisas para mim, ela simplesmente mandava outras pessoas perguntar sobre minha relação com o namorado dela e bom sempre fui sincera e sempre falei que considerava ele como meu irmão e que eu e ele não tínhamos nada. Mas ela sempre vinha com as criancices e tudo mais e depois dele passar o ano todo nesse chove não molha ele pediu mais conselhos para mim sobre e eu já tinha dado vários conselhos e o namoro deles não melhorava e o mais sensato quando isso acontece é o término (principalmente quando o diálogo não funciona mais) e aí eu falei para ele que se não tinha jeito que ele terminasse com ela, pq eu não queria o meu irmão sofrendo e assim ele fez e nisso começou o inferno, pois, ele começou a ficar com uma outra amiga nossa e ela começou a xingar eu e essa menina para o colégio todo e sempre quando alguém ia tirar satisfação, bom se fingia de que não tava fazendo nada e que os outros queria envenenar ela para nó,s blz os dias foram passando e aí eu e ele começou a ficar mais próximos, pois a gente cantava no mesmo ministério e aí a gente acabou começando a ficar serio e após 1 mês e começamos a namorar e aí a ex dele veio de mimimi para o meu lado sobre ele e dizia que ele amava ela ainda e aí eu contei que a gente tava namorando e tudo mais e que ele já tinha esquecido ela e que era pra ela seguir a vida dela(maldita hora que fui falar isso) essa menina começou a nos perseguir e nesse meio tempo conheci uma menina (meu namorado que apresentou ela)e ela se tornou uma irmã e ela sempre me ajudava em tudo ( guarde essa "melhor amiga/irmã", pois ela é importante), bom essa ex dele começou a nós perseguir e me atormentar e vindo conversar comigo no whatsapp (na maioria das conversas era nós duas brigando) e vinha postando indiretas para mim (e eu como uma boa pessoa retribuía as indiretas, com outras indiretas) e nessa época eu trabalhava e meu namorado sempre ia lá e passava um tempinho lá para me ver, mas teve um dia que ela viu ele lá e foi lá e sentou do lado dele e começou a me provocar tirando fotos dele e postando com legendas fofas e logo depois ela foi na mulher que cuidava do caixa e era amiga dela (essa mulher era bem próxima minha, era quase uma mãe no trabalho, foi ela que me ensinou tudo e me ajudou com tudo sempre, ou seja ela sabia da historia e ela iria me defender e me contar) e essa garota começou a falar que eu tava atrapalhando o namoro dela com ele e falando outras coisas além disso e tentando me envenenar para ela e meio que querendo que eu perdesse meu emprego, mas essa mulher já sabia da verdade e apenas acalmou ela e falou que se ela namorasse ela o pq de quando ele caiu de moto eu que estava lá do lado dele no hospital e não ela e quem cuidou dele foi eu e não ela e outras coisas e nisso ela saiu e a mulher veio conversar comigo e falar o que ela tinha falado e nisso eu comecei a chorar e tudo mais, pois meu psicológico tava totalmente abalado e estava totalmente frustada com tudo ( e também tinha medo dessa menina fazer eu perder meu emprego, pois era meu refugio aquele trabalho e por mais que era difícil lidar com as pessoas, aquele trabalho me fazia esquecer dos problemas em casa e no pessoal) e aí passou um tempo e ela ainda estava atormentando e um certo dia ela veio falar para ele que tava grávida dele (pois eles tinha feito fuc fuc 1 mês antes da gente começar a namorar ou seja, quando a gente estava ficando serio) e aí ele veio até mim e me contou tudo e eu perdoei ele e aceitei ele mesmo tendo um filho com ela e que estaria aqui para ajudar ambos no que precisar e umas horas mais tarde ela apareceu e começou a forçar ele a terminar comigo e ele falava que não ia terminar e ela ficava insistindo e aí eu perdi a cabeça e comecei a discutir com ela no meio da praça e todos olhando (puta vergonha que passei), mas aí como eu vi que ele não estava bem parei de discutir e ele foi conversar com ela e até que conseguiu fazer ela ir em bora e ai ele decidiu não assumir a criança, porém ajudar financeiramente ela e ela não aceitava essa ajuda nossa e fazia altos dramas ( de como ia ser o filho dela sem pai presente e tudo mais) e até que um dia a gente fez ela fazer exame para a gente realmente saber se era verdade a gravidez (como ela tinha uma certa fama de destruir relacionamentos dos outros, a gente foi ter certeza se procedia a história) e aí no dia que eles marcou os exames, meu namorado ia com ela neh, porem ela não esperou ele e tirou sangue sem ele e isso aí já fez a gente suspeitar da procedência do exame (pq o laboratório não era tao confiável), mas aí passou uns dias os resultados chegaram e dizia que ela tava realmente grávida e ainda sim existia a dúvida de ser dele e ela ainda continuava infernizando a gente e aí sempre que eu pedia conselhos para aquela "amiga" minha, ela sempre falava para mim terminar com ele e nunca me apoiava e tudo mais e isso me fez ter um pulga atrás da orelha sobre fidelidade dela (mesmo ela falando que ele não fazia o tipo dela, pq ela pode estar mentindo e a fama dela não era tão boa assim, tanto que tinha vindo pessoas me alertar sobre ela) e comecei a ficar esperta, pq meu namorado sempre que a gente ia sair ele gostava de passar na casa dela e tudo mais (e também comecei a ficar alerta, quando meu cachorro avançou nela, sendo que ele é amoroso e tem teorias de que cachorro tem o sentido de descobrir que não tem boas intenções e isso já me deixou encafifada e também teve um dia que a gente foi na casa dela e eu meio que me senti excluída ) e aí um dia a gente marcou de ir eu, meu namorado e a ex dele para a gente sentar e conversar sobre e bom esse dia chegou e após muita discussão ele me escolheu e ela não queria aceitar e começou a fazer chantagem e ainda mandando indiretas para mim por celular e a gente discutia sempre no whatsapp e aí teve um dia que ele foi por um ponto final e aí ela me ameaçou de morte e tudo mais (pse ele gravou um áudio sem ela perceber e ela me ameaçava e falava que se ela não podia ficar com ele, que eu não ia ficar e que ela poderia ir pro inferno por me matar, mas ela não se importava) e quando descobri isso fique desesperada e com medo e com raiva por ele nunca por um ponto final e tudo mais e isso tava me fazendo perder muito cabelo e eu ter crises de ansiedade, pois estava aguentando essa barra toda sozinha, pois não tinha apoio de ninguém (minha mãe sabia do namoro, porém nunca fui de dividir os problemas com ela e ela amava meu namorado) e aí um dia a ex dele teve um aborto espontâneo e aí ela parou de nós infernizar (esqueci de falar que ela sempre falava que ele só está a comigo para fazer ciúmes nela e tudo mais kkkk sendo que ele odiava ela) e aí a gente começou a ter paz, porém ele começou a ficar mais distante (ele falava que eu era a que tava distante, sendo que eu sempre fazia textinho e ele sempre falava as mesmas coisa que ''ele estava surpreso e não sabia o que dizer'' e demais desculpas esfarrapadas e até gastei 150 reais em uma aliança nova, pois eu tinha perdido a outra numa viagem e cara sempre fazia surpresas eu dava 100% de mim e ele nem 50% dele e isso me deixava muito triste e insegura comigo mesma) e um dia ele foi trabalhar em uma festa e aí ele me traiu com uma outra amiga nossa e ele falou que não foi culpa dele e que a menina que tinha beijado ele e tudo mais (e eu a trouxa perdoei)(esse rolo todo foi em 2018) e aí o ano passou e faltando 2 semanas para acabar fevereiro de 2019 ele me pediu um tempo e nesse período aquela minha "amiga" começou a postar fotos com ele com legendas fofas e tudo mais e era todos os dias praticamente e aí eu me afastei dela e aí nesse período saiu o resultado do meu vestibular e eu consegui passar aonde eu queria e aí eu e meu namorado marcou de conversar e resolver o nosso namoro (pq eu tava quase indo para outra cidade por causa da faculdade) e a gente foi no dia que a gente completava 1 ano de namoro e aí ele chegou deu feliz 1 ano e aí começou a falar que me amava,mas que ele tinha medo de eu ir para outra cidade e trair ele ou conhecer alguém melhor que ele e tudo mais (sendo que qualquer babaca seria muito melhor que ele e serio eu trair ele? esses medo era pq ele era o infiel da relação)e aí ele falou que se eu queria terminar com ele e aí eu falei que seria melhor a gente terminar, pq se pra ele nosso relacionamento a distancia não ia funcionar, então para que continuar e aí ele veio me abraçou e começou a chorar, porém percebi que aquele choro não era muito verdadeiro e aí eu chorei vindo para casa, mas era um choro dele alívio e um pouco triste por ter que contar para minha mãe que a gente tinha terminado, pois como a gente terminou eu estava tranquila que eu não iria sofrer mais e assim iria para outra cidade e não precisarei conviver com aquelas pessoas e aí alguns meses após o término meu ex veio conversar e pedir desculpas por tudo que ele tinha feito e pedir uma segunda chance, pois ele tinha se arrependido de tudo (pq ele tinha namorado e essa menina tratou ele tão mal, quanto ele me tratou e aí ele se deu conta das merdas que ele fez com quem realmente amava ele e que sempre cuidou e quis seu bem), porém após esse término eu comecei a ter mais alto estima e perceber que eu merecia alguém muito melhor e que ele e aí eu naturalmente dei um fora (ele começou a falar coisas do tipo ''você fazia cursinho fora e você acha que eu não iria desconfiar de algo'', insinuando que eu tinha traído ele e eu me estressei e comecei falar e por pra fora tudo e ai ele viu o quão errado ele estava) e uns dias depois um amigo meu veio me contar que esse ex meu tinha ficado com essa "amiga" minha um pouco depois que a gente terminou e eu fui e perguntei para ele e ele me confirmou e aí eu cortei minha amizade com aquela "amiga" e aí ele queria continuar a amizade comigo e eu aceitei, porém sempre fui fria e aí ele veio reclamar que eu não era a mesma e que eu estava fria com ele e aí eu falei que depois de tudo ele queria ainda que eu fosse igual com ele e fingisse que tava tudo ok e aí ele parou de falar comigo, por atualmente eu já os perdoei e queira que ele sejam feliz, contei para minha mãe os reais motivos de eu ter terminado com ele uma semana depois de ter me mudado para outra cidade, pq eu não tinha coragem de contar cara a cara e aí lubinha atualmente eu encontrei alguém que realmente me ama e me valoriza do jeito que sou e sempre me anima e sempre está disposto a tudo por mim, tanto que foi ele que me apoio a vir contar para você essa historia (eu e ele te assiste e então sempre que a gente joga a gente usa algumas frases suas), bom lubinha tenho algumas prints das conversas e queria muito poder deixar aqui para você ver, mas não sei como faz para colocar kkkk, a já ia esquecendo de contar que essa ex namorada dele sempre tentava fazer meu amigos se virarem contra mim, porem não conseguiu e então é isso lubinha essa é minha historia de quando fui traída em um relacionamento e em amizades . bjs lubinha e obrigada por todas as noites de diversão que você me proporciona (principalmente com o quadro nice mendigos e sempre coloco eles quando estou com crise de ansiedade ou insonia, pois me ajuda a acalmar e dormir) e caso queira julgar quem foi o babaca da historia pode ficar a vontade (apesar de eu achar que todos foram kkkkk). é isso lubinha,bjs e desejo todo o sucesso do mundo para você, seus editores e turminha. então é isso bjs lubinha, amo você.
submitted by Natalia_Richarde2020 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.28 05:48 leepz2019 Um "amor" que eu não entendi

Olá me chamo L. (H.28) e venho buscar opiniões pra poder entender oque está acontecendo. Há 4 anos atrás conheci uma moça denominada D. Moça bonita e jovem 15 anos, só queria curtir e zoar a vida, quando eu a conheci foi em casa, naquela época consumimos maconha e vivíamos chapados, ninguém queria nada com nada, eu recém terminado e ela também. Nos envolvemos e aconteceu, a gente ficou e deixamos claro que não queríamos nós apegar tanto, porém não foi isso que aconteceu. Porém eu vinha passando por problemas devido ao meu término recente e vi que estava ali só por estar mesmo. Comecei a pensar e fui me afundando numa depressão profunda e amarga, porém não quis demonstrar isso, eu gostava muito dela e sabia que na idade dela não tinha porque envolver-la em algo desse tipo, afinal queríamos curtir. Passando um tempo minha mãe sabendo da minha situação me chamou pra ir morar com ela no nordeste, sem chão e sem nada resolvi ir sem hesitar. Expliquei para a D. que teria que ir embora pois não tinha mesmo condições de me manter nas condições emocionais que eu estava. Ela entendeu e compreendeu, sempre fomos muito sinceros um com o outro. Fui embora de coração partido por deixar a cidade e pessoas muito importantes pra mim pra trás. Chegando lá não consegui me adaptar e cai em depressão profunda, o único motivo pra eu sair da cama era comer e fumar cannabis. Passado um tempo comecei a me sentir mais disposto, saia pra passear beira mar, dar uns pegas bem assim dizer, uma euforia total. Cheguei a mandar mensagem pra D. Já que tinha me afastado por conta da depressão, porém ela tinha voltado com o ex, segui em frente afinal oque mais me importava era se ela estava feliz ou não. Passado uns 2 meses entrei em uma crise psicótica devido ao uso de cannabis. Passei por avaliação psicológica e fui encaminhado pra uma clínica. Foram os piores dias da minha vida, porém aprendi muita coisa ali. Eu já não queria mais morar lá no nordeste então saindo da internação resolvi fazer uso de drogas denovo sabendo que assim minha mãe me mandaria de volta pra minha cidade aqui no sudeste. Voltei e continuei a usar contrariando todo o tratamento da doença (esquizofrenia) uma simples tendência nada que me tornasse incapacitado de lidar com a sociedade. Certas vezes cheguei a sair e esbarrar com ela pelas ruas, cruzamos olhares mais ela ainda estava com ele e eu pensava que ela estava feliz e não queria estragar isso. Passado um tempo me atacou outra crise e resumindo segui pra uma internação mais severa agora aqui no sudeste e parei com o uso de drogas pra não atacar crise de novo. Fiquei um ano focado em trabalhar e cuidar de mim se manter relação amorosa com ninguém, isso foi ano passado. Um amigo em comum que namora uma amiga dela me disse que esses dias elas estavam conversando sobre mim, que ela aparentemente estava tendo um mal relacionamento com o namorado dela e disse que ela nunca me esqueceu e que gostava de mim depois de todo aquele tempo. O amigo me disse pra mandar mensagem pra ela, passado alguns dias eu criei coragem e mandei um oi pra ela no wpp. Sem resposta eu pensei, ela deve estar se acertando com ele, melhor eu deixar quieto. Passado mais alguns dias respondi um storie do instagram, não passou muito ela me respondeu com um emoji, logo voltamos a nos falar cada vez mais e mais. Perguntei se ela tinha terminado e ela disse que sim, antes de agente voltar a se falar ainda. Numa sexta feira tomando uma cerveja ela me disse que ia dar com o irmão, eu sem muito o que fazer chamei ela pra tomar uma em casa onde nos conhecemos, e ela aceitou e veio pra minha casa, já com a intenção de ficarmos, pois havíamos conversado por mensagem. O reencontro foi algo muito especial pra mim, algo que eu não consigo explicar. Ela passava quase a semana em casa, e quando ia pra casa dela trocava-mos mensagem do amanhecer ao anoitecer, eu achava me sentia muito pressionado mas sentia que ela precisava disso pois ela havia mencionado que também tinha parado de usar drogas que ocasionaram em crises de Pânico ou ansiedade não sabemos ao certo pois ela não quis ir ao médico saber sobre. Ela vinha tendo crises com certa frequência e eu sempre ajudei como pude, quando estava longe eu tentava distrair-la, quando perto abraçava, conversava, contava algo engraçado até passar tudo. Com um mês pedi ela em namoro durante uma festa que fazíamos em casa, ela aceitou, ficou emocionada ao meu ver, pois havia relatado que ninguém nunca tinha feito aquilo com ela, pusemos as alianças e comemoramos aquele dia. Ela passava muito tempo em casa e eu e meu irmão estávamos desempregados no momento, logo conversamos que ela vinha um dia da semana pra casa e nos fins de semana pra não pesar pra ninguém como havia combinado com meu irmão, conversei com ela e foi sem problema mas sempre ela inventava algo como está tarde ou vai chover ou que se sentia bem em casa comigo, pois o pessoal de casa sempre gostou dela e tratou ela super bem, entao eu ficava sem jeito de pedir pra ela ir pra casa dela. Mas sempre expliquei pra ela que quando eu pudesse eu traria ela pra morar comigo aqui, ela sempre ajudou como podia, não tinha dinheiro pois não trabalhava e eu ainda estava sem serviço pois nosso negócio estava parado por conta da troca de estação. Passando algum tempo realizamos a venda de um imóvel rural, recebi um bom valor da minha parte e sempre combinamos que quando o negócio voltasse a rodar iríamos trabalhar pra fazer esse dinheiro render então decidi pegar o resto das coisas dela , até isso acontecer aproveitamos muito, bebemos muito e curtimos muito, sempre comprei coisas pra comer sem necessidade, porém comprei muita coisa necessária também como roupas pra nós dois, comprei maquiagem pra ela, escova progressiva pro cabelo, trocamos de celular, comemoramos aniversário fomos em festas antes dessa pandemia é claro, aos pouco vi ela ficar cada vez mais linda de que quando a conheci. No caminho dessa curtição sempre reparei nas atitudes dela comigo, principalmente quando bebia ela me desagradava com certas atitudes, eu ficava extremamente magoado com aquilo e sempre me abri com ela e expliquei que aquilo me magoava muito. Coisas como, você tá parecendo meu ex, amigos que dava em cima dela eram melhores que eu, ou em certa conversa expliquei pra ela que ela me devia respeito, pois sempre respeitei ela e fiz o que ela queria, ela nunca teve quem fizesse essas coisas por ela, então eu fiz tudo na melhor intenção e felicidade por fazer ela feliz, ela me disse que não tinha por que me respeitar. Nós não éramos mais namorado, ela já estava morando comigo há mais de 4 meses, éramos praticamente marido e mulher, claro que tinha que ter respeito um pelo outro poxa. Sempre tivemos biometria do celular um do outro como sinal de confiança mas nunca olhei seu celular, uma vez ou outra só quando queria saber oque tanto fazia ali, e ela fazia também quando eu dormia eu acho, pois não via ela mexendo, até aí normal, apesar dos apesares sempre nos demos muito bem e eu achava que éramos felizes. Mas de nesses últimos 2 meses, reparei que ela já não se divertia muito diretamente comigo, só quando não tinha mais ninguém mesmo, se tivesse algum parente dela ou meu bebendo com a gente ela era totalmente radiante e feliz. Se eu for parar pra contar tudo que eu reparei com certeza vai ficar muito maior esse texto.. Continuando, mais precisamente a umas 3 semanas fomos a um aniversário do cunhado dela que eu sempre vou considerar como se fosse da minha família, inclusive sou muito grato a ela por ter conhecido ele e também a minha cunhada que é namorada dele e irmã da D. Enfim fomos a festa e chegando lá estava a família do aniversariante a mãe e os irmãos que eu conhecia aliás, tem um deles especificamente denominado J. Que ela sempre me falou mal, dizia que quando ele estava com a namorada ele era c..são e dava ânsia cada vez que ouvia o nome dele, porem recentemente a parceira dele largou dele e foi embora do estado. Até aí tudo bem, ele foi super simpático comigo, porém notei ela muito simpática com ele. Naquela noite fiquei assando carne na garagem em baixo onde se encontrava a maioria do pessoal, e ela distante de mim, direto lá em cima conversando com os irmãos do cunhado e nada de me dar atenção, percebi mas nem falei nada pra não ficar um clima chato na festa e nem começar uma briga com ela. Festa acabando chamei ela pra ir embora que a irmã dela ia levar a gente, ela estava jogando futebol no game com os irmãos do cunhado dela, e não me deu ouvidos direito, disse que estava vendo alguém jogar, eu falei vamo que o carro tá ligado já, ela disse que já ia, desci e falei pra irmã dela chamar que ela não queria vir, a irmã subiu, logo ela desceu, ao sair do portão torceu o pé, estava bem embriagada, todos estávamos, durante o caminho veio dormindo e chegou em casa subiu as escada deitou na nossa cama e logo adormeceu. No domingo ela acordou com o pé super inchado me chamou e eu perguntei se ela queria ir ao hospital ela disse que não, depois disso no meio do dia meu sogro liga pra ela perguntando se não queria ir na casa dele, disse que era melhor não ir por casa do pé, ela não gostou então fomos mesmo assim, bebemos rimos muito aquele dia, tudo normal, chegando em casa cuidei dela devido a pé e ficamos de boa, estava tudo normal aparentemente, na segunda ela ficou o dia inteiro no quarto devido ao pé inchado, na terça disse que iria na irmã dela e que a mãe ia lá e queria passar o dia lá, normal pra mim, antes de sair meu irmão havia pedido pra ela separar algumas peças que foram vendidas, ela disse que faria assim que chegasse. Na sexta feira antes disso meu avô havia sofrido uma queda e bateu a cabeça forte, no sábado do aniversário ele havia passado mal da pressão e ido ao hospital, desde então eu já estava aflito com essa situação e ela nem pra perceber, foi mesmo assim pra casa da irmã, no meio do dia me manda uma mensagem dizendo que o pé inchou, perguntei pra onde tinha andado ela disse que tinha ido ao mercado de apé, já fiquei meio irritado, pois há algum tempo ela já não ajudava nas tarefas de casa direito, coisa que sempre fiz independente de estar trabalhando ou não, paras as obrigações fazia corpo mole, pra se divertir era a primeira a agitar, blz. Me mandou uma foto do pé inchado, logo em seguida falei "quero ver essa disposição aqui em casa" e mandei uma palminha sobre a foto. Meu avô havia ido ao médico e eu estava extremamente preocupado. Não conversamos o resto do dia, mais ao anoitecer ela chega em casa me dizendo que tinha que voltar lá na irmã pra cortar a franja, só olhei e não respondi, por tamanha indignação com as preocupações minhas comparadas com as dela, que já não se importava muito com o que eu sentia e afins. Depois daquele dia ela se fechou e não saia do quarto nem pra comer, e direto eu vinha ver como ela estava, quando ela não estava vendo algo no celular estava jogando com o J. quem ela sempre falou mal, e estava rindo com o cara, toda hora conversando, e comigo nada de conversa, ia dormir tarde conversando no wpp e jogando, rindo com os outros e eu nada, fui ficando extremamente magoado e nervoso com isso tudo, cheguei a ter batedeira e tremedeira de nervoso, sensação de desmaio, fraqueza, decidi então ocupar a cabeça com serviço, enquanto ela ficava no quarto isolada falando só com quem ela queria eu me distraia com outras coisas. Na sexta feira resolvi puxar assunto com ela no wpp, já que ela não saia de lá, logo ela me respondeu e conversamos, disse a ela que não dava pra continuar desse jeito e ela concordou, eu também disse que desconfiava que havia algo errado ( mais uma coisa de intuição ou pressentimento não sei explicar) , ela me disse que eu tava viajando já, um pouco também é pelo fato de ela colocar o celular debaixo do travesseiro antes de dormir, coisa que nunca aconteceu e eu achei estranho mas nem falei sobre isso, durante a conversa me disse que tinha uma bagunça dentro dela que a vida dela era um caos e não queria me envolver nisso tudo, que cansou de fingir que tava bem e precisava pensar na vida, que tinha que ficar um tempo sozinha pra ver oque ela tava fazendo da vida dela????? Como assim? Depois de tudo que passamos que "conquistamos" , tudo que curtiu , dizia que me amava e eu também dizia, aliás ainda amo, cadê aquele amor todo que tinha me dito que tinha? Que nunca me esqueceu? Que eu era a melhor coisa que tinha acontecido na vida dela? Que eu era o homem que ela pediu pra Deus? Que eu ninguém tratou ela como eu tratei? Passou mais um dia, enfim logo ela mudou de assunto e desceu ajudar minha cunhada com umas coisas de casa, foi até mim, disse que me amava, me deu um beijo, e disse que havia melhorado um pouco, mais a tarde eu ainda trabalhando perguntei a ela, e aí tá de boa? Ela me respondeu.. Sinceramente não tô não.. Disse a ela que a hora que eu subisse conversaria Ela perguntou se podia chorar, pois estava com uma vontade gritante fazia tempo Disse que sim, que as vezes tudo que precisa é desabafar e fazer isso mesmo Eu subi, cheguei no quarto e liguei a TV e coloquei algo pra tocar num volume mais ou menos, abracei ela bem forte deitado na cama, e senti ela chorando bem baixinho pra não perceber, ali eu me senti muito mal mas muito mesmo, porém a gente havia conversado e ela me disse que não foi nada que eu tivesse feito ou falado pra ela, do contrário, era coisa dela e ela não queria me envolver, enfim ela terminou de chorar veio até mim e nos beijamos intensamente, sentou no meu colo e continuou me beijando, cheguei a pensar que transariamos. Ela saiu de cima e estávamos conversando sobre nada específico que envolvesse nossos sentimentos, ela me perguntou se eu tinha entrado no jogo que sempre jogamos juntos pra coletar recompensas eu disse que não e pedi pra ela pegar meu celular pra eu poder fazer isso, entrei lá e logo o J. estava online e me chamou pra jogar, joguei com ele na boa pq já tinha combinado, e perguntei a ela se ela queria jogar, sem hesitar ela entrou com a gente, jogamos até altas horas e foi bem divertido. No dia seguinte estávamos conversando normal e tudo até que um amigo em comum avisou que teria um churrasco de aniversário na casa dele a noite e teria chamado também a irmã dela e o cunhado, logo encaminhei pra ela e ela disse que tinha combinado almoço na casa da mãe do cunhado dela onde reside o J., falei mais eu nem sabia que se tinha combinado isso, e outra dava pra ficar pra outro dia, já percebi que ela não gostou e parou de falar comigo, subi no quarto pra trazer comida pra ela pois ela não havia saído do quarto, cheguei ainda amoroso e disse comprei algo pra você comer, ela disse que não tava com fome e não olhou na minha cara, pensei poxa denovo isso..algum tempo depois entrei no quarto ela rindo e jogando denovo com o mesmo cara, enquanto eu resolvia as coisas pro aniversário e trabalhava. Pouco antes de me arrumar entrei no quarto a mesma situação, não me senti mal exatamente por ela estar jogando e rindo com ele, fiquei meio chateado por que ela me ignorava. Enfim varou a tarde jogando e tive que pedir pra ela se arrumar se não nós atrasariamos, fez cara e se arrumou, e seguiu seca e meio calada igual a semana inteira, fomos para a festa.. Chegando lá se divertiu e tirou foto com todo mundo menos comigo..depois de um tempo ela me disse que estava passando mal e queria ir embora, trouxe ela em casa que é perto e pedi pra ela comer algo quando chegasse pra não acordar passando mal com dor de cabeça Ali eu tomei a decisão de fazer como se fosse um dia em que eu pudesse extravasar, Bebi como se não houvesse o amanhã, fui até 10 horas da manhã bebendo.. chorei muito desabafei muito com a minha cunhada que sempre foi parceira e amiga em tudo, inclusive da D. Subi e descansei, não vi ela acordar e quando acordei ela estava no banheiro, desci e continuei bebendo e pensando em tudo. Fiquei o dia sem inteiro sem entrar no quarto..quando entro me deparo com ela mais uma vez jogando e rindo com o cara, depois disso comecei a tremer e sentir batedeira denovo. Conversei com alguém e fui tomar um banho pra acalmar. Funcionou, entrei no quarto e acho quel ela percebeu que eu saí nervoso logo ela saiu do jogo. Na segunda feira ela ia repetir o mesmo esquema da semana passada e ia me ignorar..passei o dia inteiro pensado sobre o que fazer e como fazer e decidi subir pra conversar. Cheguei no quarto ela estava com a toalha ao lado..perguntei se ela iria se banhar ela seca me disse "vou"... Disse que a hora que ela voltasse precisaríamos conversar.. Ela voltou do banho e sentou na cama e disse.. Vai solta a letra.. Já rebati..é assim mesmo que você fala? Tem certeza que quer começar uma conversa assim? Ela disse não,, foi mal diz aí oque se quer Perguntei eai? As coisas vai ficar assim mesmo? Se não quer falar comigo, só ri e conversa normal com os outros? Ela disse eu não tô falando com ninguém 🙄 Já parei a conversa e falei ... Ó assim não dá nao...faz um favor e só arruma outro lugar pra você ficar e pode ir embora.. Sem hesitar ela disse hoje mesmo eu faço isso! Me doeu muito ter que dizer aquilo.. Mas para ela foi como se já tivesse esperando.. Então me dirigi a porta e disse, me faz um último favor? Ela disse hum? Falei.. Isso que você fez comigo, não faz com o próximo não.. é feio e é muito errado... Ela balançou a cabeça e disse... Tá bom Desci e fiquei inquieto lá em baixo, minha vontade era subir e falar tudo que estava e estou sentindo agora.. Ela me pediu pra ajudar a encontrar as chaves da sua casa, subi e quando abri a porta ela estava sentada chorando muito...aquilo me partiu o coração, mesmo assim encontrei as chaves e entreguei a ela.. Sentei ao lado dela quieto e esperei pela carona dela.. Pouco antes de ir me pediu um abraço. Nós abraçamos e nos beijamos uma última vez e enfim ela foi embora.. No dia seguinte atualizou seu status pra solteira nas redes sociais e posta indiretas como coisas do tipo a dar entender que já está em outra e isso tem me magoado profundamente.. Eu tenho tanto ainda pra falar..mas estou digitando faz horas.. Fica aqui um desabafo +
submitted by leepz2019 to desabafos [link] [comments]


2020.07.27 04:02 Enigma_Machine1 Odeio gatos

Antes de mais nada, gostaria de deixar claro que, por mais que eu odeie/não me sinta confortável perto de gatos, eu jamais prejudicaria eles fisicamente, mesmo tendo muito vontade (erroneamente, claro - talvez vocês "entendam com o meu relato). Não é disso que o desabafo se trata.
Esse é um relato meio longo.
Eu nunca convivi com gatos. Sempre cresci com cachorros em casa, tive um que me acompanhou desde a época da escola até terminar a faculdade. Amei muito ele, hoje tenho outro, um resgatado, que amo muito. Sempre amei cães, passei mais anos da minha vida com cães do que sem.
Por ter rinite alérgia, eu nunca cogitei ter um gato. E, antes de conviver com eles, eu não sabia dessa minha apatia gigante por eles. Esteticamente, até acho alguns fofos etc, mas também nada demais, longe dessa "loucura" que algumas pessoas sentem por eles.
Passei a ter um convívio maior com gatos através de uma das minhas primeiras namoradas. Ela tinha 3 gatos. Eu era bem novo, ela morava em uma kitnet, então 3 gatos já era bastante coisa. No geral eles até que eram comportados, mas lembro que acabaram estragando algumas coisas minhas (mochilas principalmente) e isso me irritava muito. Sem contar a rinite, que me deixava ainda mais irritado, mas na época eu pensava que era por estar um cômodo de uns 25m2 no máximo, sem ventilação adequada.
Eu namorei pouco menos de 3 anos com ela e foi durante esse período que a minha irritação com gatos aumentou. Uma das gatas SEMPRE dava o jeito de fugir do apartamento dela pro corredor e pro jardim que tinha no prédio. Minha ex me ligava e eu tinha que ir correndo ajudar ela a pegar a gata que, eu não entendo, morria de medo quando saía da casa (pra quê sair então, né, porra?), então era foda pegar ela, se enfiava em cada canto filha da puta de alcançar.
Os outros gatos eram um pouco mais de boa, mas a quantidade de pelos que deixavam pelo apartamento dela era um absurdo. Nem passando aspirador 2x por dia parecia que fazia alguma diferença. Minha ex não ligava, mas me incomodava ver eles estragando todos os móveis que ela tinha. Era o box da cama todo arrebentado (mesmo eles tendo arranhador), não podia ter uma única peça de decoração sobre uma mesa ou estante pois sempre derrubavam e quebravam, tinha que deixar a tampa da privada sempre abaixada pois eles davam um jeito de subir nela e não conseguir sair (burros). Até na cozinha, eu queria preparar algo pra comer e tinha pelo em tudo, mesmo se a gente limpasse.
Eu não diria que minha ex dava liberdade total para os gatos, na verdade ela sempre foi pé no chão com isso, várias vezes se irritava com a encheção de saco deles também (pra dormir principalmente - como era uma kitnet, não dava pra deixar em um cômodo separado, então era 3 da manhã e vinham encher o saco pedindo ração sendo que a porra do pote tava 90% cheio).
Enfim, terminei com ela mas o ranço pelos gatos ficou. Depois disso só tive namoradas que tinha cachorros ou então nenhum pet. Avancemos alguns anos para os dias de hoje.
Estou namorando há quase dois anos, já tenho planos de morar junto com a minha namorada, nos amamos muito e nos damos super bem. Além da parte romântica, temos um companheirismo e uma amizade muito boa, sempre apoiamos um o outro. Claro que já tivemos brigas, eu tenho os meus problemas e ela os dela, mas nada que não conseguimos superar na base da conversa. O único problema é que ela tem 6 gatos.
Recentemente, passei uns 20 dias quarentenado no apartamento dela. Está longe de ser uma kitnet, mas pra 6 gatos eu considero um lugar pequeno.
Eu tive, é claro, todos os problemas com minha rinite, mesmo tomando remédios de 8 em 8 horas pra aliviar. Se os três gatos dessa minha ex davam trabalho, o dobro deles é muito, muito pior pra mim.
Gente, nesses 20 dias eu vi cada coisa que me irritou pra além do limite. Obviamente que não demonstrei isso, mesmo ela tendo plena noção que pra mim bicho é bicho, humano é humano (eu não mimo meus bichos, trato meu cachorro super bem, mas longe de mimar com coisas que acho frescura, tipo dar banho dia sim dia não, fazer comer só T bone australiano ao molho de ervas finas, essas merdas - ele come ração, petiscos e de vez em quando frutas, só). Eu estava na casa dela, regras dela. Só que por amar tanto gatos, e mimar eles, na minha opinião, ela dá carta branca pra eles fazerem o que quiserem, sem consequência nenhuma (nunca dá bronca, não impõe limites).
Somente durante esse período: um dos gatos resolveu afiar as unhas no meu tênis novo (só não estragou pois percebi logo nos primeiros dias e depois escondi - mas encheram eles de pelos em algumas horas, eu não sei como); um outro escolheu a mochila velha da minha namorada pra vomitar bem em cima, cheia de coisa dentro. E não foi pouco. Outro gato afiou as unhas na mochila novinha dela e já arranhou uma parte dela. Tinha literalmente acabado de chegar, ela só colocou no sofá por um instante pra arrumar outras coisas e foram lá estragar.Um outro gato você não pode nem se mexer que ele se assusta, sai correndo e derruba tudo o que vê pela frente.
Eu levei meu notebook pra poder trabalhar. Deixava ele guardado quando não usava, claro, mas enquanto trabalhava, faziam questão de ficar se esfregando nele, enchendo de pelo, queriam subir na porra do teclado toda hora, tiraram ele da tomada umas 3x enquanto carregava e um dia desligaram ele no meio de um trabalho (eu estava distraído e deixei o note uns minutos de lado).
De noite era outro pesadelo. Obviamente eu não deixava nem conseguiria dormir com a porta da suíte aberta, com os gatos circulando, pois a minha rinite simplesmente me mataria. Mas é só fechar a porra da porta que começam a raspar aquela merda. Era a madrugada inteira assim, sem contar aquele miado irritante pra caralho, incessante. Puta que pariu, eu juro que me dava vontade de abrir a porta e dar um chutaço no gato no calor do momento. Claro que não fiz isso, mas a vontade realmente existiu. Pior que nem assim acho que adiantaria. E sim, já tentamos de tudo. Aqueles produtos que supostamente repelem os gatos com cheiros ruins, arranhador, tudo - só não tentei adestrar pois não moro lá e, tirando a exceção da pandemia, eu só fico no apto dela aos finais de semana, ou então ela fica no meu, enão meu convívio com os gatos nunca passou de umas 48h, o que era suportável e não exigiria adestramento. Sem contar que acho que nunca vi na vida um gato que obedece o dono.
De manhã era sempre a mesma merda. Algum gato sempre deixava um vômito de presente em algum lugar da casa. No sofá, na cozinha, em cima da mesa. Parece que escolhem sempre o pior lugar possível pra isso.
Nem preciso falar como são os móveis da casa, não? Zero decoração pois derrubam tudo. Sofás arrebentados. Toda hora pegavam coisa do varal e derrubavam. Mesma coisa com toalhas nos boxes dos banheiros. Eu tinha que me preocupar com meu note toda hora, as vezes queria só pegar algo na cozinha e tinha que esconder ele só pra não pegarem.
"Pote de comida está semi-cheio, tendo ração pra caralho? Vou derrubar ele e espalhar ração pela casa pq quero ver ele cheio sempre. A caixinha de areia tem UM cocô? Vou ficar miando o dia inteiro até alguém limpar isso, pra depois eu sair andando e não fazer as minhas necessidades. Quer ir tomar banho? Vou entrar no banheiro com você, mas no mesmo segundo que você ligar o chuveiro, vou ficar enchendo o saco pra sair. Quer dormir? Vou ficar miando na porra da porta. Quer almoçar? Vou subir na mesa e ficar te batendo com a pata pra me dar comida, pra quando você oferecer, recusar, sair da mesa, voltar em 2min e pedir comida de novo. Abriu o armário pra pegar algo? Vou entrar aqui sem você ver, deixar que feche a porta, depois vou ficar miando e, quando perceber que ninguém vai me ajudar, vou começar a ficar com medo e tirar todas as roupas do cabide. Me pegou no colo pq tô faznendo merda? Vou te arranhar e morder pra caralho (unhas cortadas, pelo menos isso). Tá concentrado vendo TV/jogando/mexendo no pc? Foda-se, vou ficar na frente da tela e se me tirar eu entro na frente de novo. Tá de boas na cama/sofá? Vou pular em cima de você do nada ou te usar como apoio pra pular em alguma outra coisa, foda-se se te assustar."
E acho que o que mais irrita é que, nem mesmo com a minha namorada, eles parecem ligar. O máximo de afeto que eles dão é sentar no seu colo, e mesmo assim tenho as minhas dúvidas se isso é uma demonstração de afeto mesmo.
Eu não sei se é o número de gatos que me deixa puto, ou se eu suportaria se fosse apenas um. Mas na real, eu não consigo gostar desses bichos. Pra mim são seres filhas da puta, egoístas, burros (não aprendem/não querem aprender nada no sentido de adestramento), nem um pouco carinhosos, estragam absolutamente tudo o que você coloca pela frente, ou seja, você vive em função deles e não tem nada em troca, pelo contrário, só despesas. Na minha opinião, viver com gatos é viver em uma prisão onde você precisa satisfazer a necessidade deles 24h por dia.
A minha única tática que funcionou durante esses dias foi a seguinte: spray d'água e espírito de porco. Se eu via algum deles fazendo merda, já corria com o spray e borrifava na cara deles. Isso me dava uns minutos de sossego, pois eles se assustavam e ficavam num canto sem encher o saco. Tem dois gatos que eram os mais folgados (80% do que comentei foi obra só deles). O que eu fiz? Enchi mais o saco deles do que eles o meu. Pegava eles no colo a cada 2 min - coisa que eles odeiam - e ficava um tempo com eles assim, até começarem a miar que estavam irritados. Eu soltava, esperava eles se aconchegarem e pegava eles de novo. No final desses 20 dias, era suficiente eles me verem pra saírem do meu caminho. Se faziam merda, eu simplesmente aparecia na frente deles e eles saiam correndo. Fiquei satisfeito pois sei que consegui controlar um pouco eles sem violência nenhuma (o que é algo deplorável e eu jamais faria, mesmo o meu ódio por eles "pedindo" isso - eu não teria coragem).
Eu só penso que, a bem da verdade, nem isso seria o suficiente pra mim a longo prazo. Eu tive que entrar em um estado de alerta 24h por dia pra borrifar o spray/encher o saco deles e eu não conseguiria viver assim por muito tempo. Meu asco por gatos é tão grande que é só ouvir algum miado que já fico irritado.
Eu imagino que a maioria aqui vai falar que não é bem assim, que nem todo gato é assim. Pode até ser, mas todos os que conheci são esses infernos na terra. Todo amigo meu que tem gato tem alguma história do tipo. De quebrar coisas caras, de machucar pessoas, sem contar que gatos são extremamente nocivos ao meio ambiente, o que eles matam de pássaros e outros animais não é brincadeira.
Sei que cães também podem fazer coisas assim, mas cara, nem mesmo o cachorro mais "destruidor" que tive chegou nesse nível. O máximo que ele fazia era mijar em lugar errado e latir quando eu ia comer.
Enfim, fica aqui o meu desabafo. Deve estar meio desconexo pois escrevi no calor do momento, conforme ia lembrando das merdas que eles fizeram. Me sinto meio peixe fora d'água postando em um site que idolatra gatos, o reddit, mas está aí.
submitted by Enigma_Machine1 to desabafos [link] [comments]


2020.07.25 04:16 sem_ideiaa O DIA EM QUE MINHA MÃE ACHOU QUE EU NAMORAVA MINHA MELHOR AMIGA

Olá á todos e todas que estiverem lendo minha história, se o Luba ler isso ficarei muito feliz kkk, enfim, tenho 13 anos e desde que me conheço por gente, eu conheço minha melhor amiga, vamos chamá-la de Desodorante (é um meme interno, não precisam saber), ela é uns meses mais nova, mas como ainda não fiz aniversário temos a mesma idade, nossos pais se conheceram na faculdade e começaram a sair juntos, nessa época nossas mães estavam grávidas, o que facilitou mais ainda na interação.
Depois que nascemos as duas famílias se encontravam, quando era ainda bem pequena sempre ia na casa dela, pois a mãe dela me chamava, era uma tensão muito grande pois ambas tínhamos muita vergonha pois estávamos ali por que nossas mães queriam, não ia lá pois era obrigada, eu até queria fazer amizade com ela, os anos se passaram a gente foi se soltando, não viramos melhores amigas de cara, nos denominamos assim no ano passado, mesmo com 11 anos de amizade já,
Mas esse foi o contexto, a história que vim contar aconteceu há algumas semanas, por conta da quarentena nós acabamos nos aproximando mais por incrível que pareça, começamos a fazer chamada de vídeo todos os dias/ noites/ madrugadas a gente dormia em call todos os dias, ficamos muuuito próximas, depois de meses chamando ela para vir aqui na minha casa, deu certo, e tomando todos os cuidados ela veio em casa passar o final de semana. Como de costume na semana inteira a Desodorante ficou animada em vir me ver, e você sabe aqueles colares de melhores amigas?
Então, uns meses antes a gente tinha falado sobre isso e eu amo pulseiras e falei que era legal ter isso para simbolizar a nossa amizade, ela disse que era brega e eu deixei pra lá pois só comentei mesmo, na semana antes de vir para cá ela disse que havia comprado alguns anéis e uns eram iguais e disse que iria me dar um para ser como um colar de melhores amigas (ela tinha mudado de ideia). Quando a Desodorante chegou aqui, ela me deu o anel e a gente fez parzinho, o fim de semana inteiro eu tentei esconder dos meus pais o anel, mas não porque sentia algo a mais sobre aquilo, era para evitar questionamentos e olhares tortos, meus pais nem viram pois sempre que passavam eu colocava a mão em baixo da mesa, e eu estava tão cansada pois tinha acabado de terminar a semana de prova que só queria aproveitar que minha melhor amiga estava na minha casa e não numa tela de celular, sem preocupação .
O fim de semana foi incrível e eu aprecio muito os momentos que tive com ela que vou guardar para sempre (o meme do desodorante surgiu nesse fim de semana em que ela esteve aqui), era terça-feira de tardinha, estava assistindo a reprise do RPG pois não assisti sábado pela visita, minha mãe me chamou para levar uma blusa para ela pois tinha acabado de tomar banho, e como minha mãe não estava passando bem, fui a ajudar a colocar a blusa, ela viu o anel na minha mão e eu já sabia que isso não ia dar bom.
PS: Minha mãe na maioria das vezes não acredita em mim pois quando coloca algo na cabeça era difícil de tirar, por isso eu só aceito pois sei que não tem o que eu fazer.
Mesmo assim falei com ela que não significava namoro (o que ela tava pensando) e sim um gesto de amizade, como ela não estava bem e também pelos motivos acima eu simplesmente saí de lá , não deu tempo de continuar o RPG naquele dia pois já tinha perdido 10 minutos da história. Fiquei a noite inteira ouvindo do quarto minha mãe criando teoria pro meu pai, ela até falou com a mãe da Desodorante, que a encheu de perguntas, a qual esclareceu pois tem uma convivência melhor com a mãe, mesmo assim minha mãe já havia enfiado na cabeça a história de que nós eramos namoradas. Agora está uma merda de clima estranho entre eu e a Desodorante e nós não nos falamos já faz algumas semanas, sinto falta da minha melhor amiga. Essa história ainda está ocorrendo pois por esse motivo minha mãe nem fala mais comigo direito e fica criando paranoias sobre mim que eu sei que são mentira, mas estou esperando para ver até onde ela vai, enquanto isso meu pai fala comigo normal e meu melhor amigo ouve 7 mil áudios de 53 minutos sobre isso.
Essa é minha história, espero que eu e Desodorante voltemos á ser amigas sem essa tensão e que tudo se resolva com a verdade, um beijo e obrigada por ler até aqui, eu escrevo bastante, você é um guerreiro kkkk xauzinho
submitted by sem_ideiaa to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.23 00:58 Cellbitoves Me ajudem por favor, preciso de um conselho urgente!

Boa noite a todos, acabei de fazer meu cadastro nesse site, após lê sem querer, um post antigo de uma pessoa( não citarei nomes) que estava na dúvida se trocaria a carreira pública pela iniciativa privada. Após a leitura dessa discussão nesse forum, percebi que deveria fazer o mesmo questionamento, visto que me encontro indeciso profissionalmente e com tendencias de DEPRESSÃO, isso será quase o meu primeiro desabafo da vida, bem para começar irei falar um pouco de mim, e serei o mais breve possível.

Sou um jovem de 18 anos que mora no Norte do país, ps: odeio morar aqui, tive uma infância relativamente tranquila, estudei sempre em escola privada( não sou rico, aqui no norte a escola particular custa mesmo de 600 reais), bem fiz amizades desde cedo, no entanto, meu pai começou a não querer mais trabalhar para governo que é o órgão que mais emprega nesse estado miserável que moro, tornando a minha mãe a responsável pelas finanças por muitos anos. Quando completei o ensino fundamental troquei de escola para uma das escola mais caras(r$800 de mensalidade), pois no início pensava em fazer medicina, no entanto o meu problema começa aqui, não me adaptei ao ritmo intenso de estudos pra vestibulares, pois é um modelo de estudo voltado a aprender pra marca o , e não estudar algo que vc tem prazer, e isso começou a afetar a minha vida pessoal, primeiro pq chegava em casa e via meu pai assistindo tv enquanto minha mãe se matava de trabalhar, eu não conseguia entender nada de química, e com esse enjaulamento em casa deixei de ter tantas amizades, e as que tinha construído na infância não queriam mais sair comigo pq era outra fase da vida, novas relações e cada um estava se redescobrindo.

Bem avançando um pouco a história comecei a ficar triste( AQUI COMEÇAR), ainda no primeiro ano tentei reunir todos meus amigos do passado com os meus colegas do médio, e deu "certo" bem entre aspas, pois quando fiz essa comemoração de 15 anos, ja de cara os brothers que eu mais consideravam não puderam ir, ai blz, curtimos esse dia. em Julho fui para BSB onde ja havia passado varias vezes antes pq meus pais tinham um ap lá( depois tiveram que vender). E sério não digo que lá é perfeito, mas coisas como BK, Starbucks, Outback e lojas jamais havia visto na minha cidade natal, sinceramente nesse ponto notei que eu estava perdendo tempo de vida na minha cidade natal.

Bem voltei e um ano após, comecei meu 2 ano do EM( 2018), meu pai voltou a trabalhar, talvez isso tenha me ajudo, ja consegui entrozar mais com a galera da escola, fui pra uns jogos de futebol, conheci muita gente nova, mas nenhum virou meu amigo so colegas de escola do tipo que te esquecem no ano seguinte. Esse ano eu consegui algumas coisas do tipo perde o ficar com uma mina, que me difamou em toda escola, pq ela tinha acabo um relacionamento recente( não fiquem com alguém que terminou recentemente), na época eu tinha uns 3 contatinhos no esquema e ela conseguiu estragar todos depois que a gente ficou. Bem, nessa época retornei contato com dois amigos meus de infancia, so que um continua brother e o outro que conheço desde os 4 anos, simplesmente me ignora, meio que não vai nos roles que eu chamo, fura no meu niver, isso me deixou muito pra baixo. Cheguei ao ponto de ir a um psicologo quando desabafei o que sentia, ele me falou que em todos os anos de carreira nunca havia visto algo assim( isso posso relatar em um futuro post), então me enviou a um psiquiatra que me recomendou remédios para dormir, os mesmos remédios que usam para pessoas em MANICÔMIOS, ele disse que eu tinha algum TRANSTORNO/DEPRESSÃO, bem deixei tudo passar, e segui em frente.

Em 2019 foi a minha pior decisão resolvi ir para o colégio mais elitista da região. Nunca tinha estudando em um ambiente com tantos mauricinhos e patricinhas(odeio essa galera que se exibe, só pq tem dinheiro). Era ano de vestibular e eu ja não queria mais fazer medicina, estava com planos de ir apra economia e me especializar em mercado financeira( uma de minhas paixões), no entanto, percebi que a matriz curricular das federais e particulares de economia so tem matérias de economia voltado a GESTÃO PÚBLICA, e onde eu ainda moro, não tem quase emprego para esses profissionais. O tempo foi passando, estava em uma escola nova da qual eu não gostava, com apenas 3 amigos, pensei que se conseguisse uma namorada as coisas iriam melhorar e bem eu tentei, a mina era linda( eu tenho muita pira com esse negócio de beleza quando vou entrar em relacionamento amoroso), so que eu tava tão fodido da cabeça que mesmo ela se interessando por mim, eu travei e perdi ela pra um outro mlk lá. RESUMO, eu não gostava da escola, mas consegui terminar, terminei indo parar na área de TI, pq sempre gostei de tecnologia, inovação e é uma carreira que eu não precisava ter um pré-requisito para entrar, e *incrivelmente esse ano a Federal não abriu vaga para o meu curso*. Paguei uma fortuna de colégio para ir para uma faculdade privada, que é boa sim, mas não precisava ter passado 3 longos anos da minha vida fazendo simulados de ENEM.

( SE NÃO TIVER PACIÊNCIA COMECE DAQUI)
Agora em 2020, tentei fazer um encontro, tipo rolezão, com todos os meus brothers de infância, e aqui começou a cagada, dos 20 "amigos" que eu tinha, so 3 foram e todo o resto sumiu, me ignoraram totalmente, tive uma CRISE EMOCIONAL do kct, cara eu to numa cidade que odeio, sem amigos, e de novo vendo a cena da minha mãe saindo pra trabalhar e meu pai sentado no sofá vendo TV, pq cansou de trabalhar. Comecei a refletir sobre o que quero fazer da minha vida a partir de agora, pq caiu a ficha, quando completei 18 anos.

( AJUDA POR FAVOR)
Meu curso tem duração de 3 anos, e eu quero ser independente até lá, agora começam as minhas DÚVIDAS, sou muito jovem, e por não ser rico a ponto de viajar, so conheço minha cidade e BSB, bem outra PAIXÃO minha é morar fora do BR( por isso escolhi TI, me da uma chance maior), eu comecei a investir na bolsa esse ano, consegui juntar uma graninha legal, comprei um curso de como ganhar dinheiro como produtor de infoprodutos, adquiri um curso grátis muito bom sobre Day Trade, e também um curso preparatório para CONCURSO PÚBLICO. Ai vcs devem estar pensando, " ta mais como assim vc vai fazer concurso, quer trabalhar na bolsa e quer ser programador morando fora?", e ai está o X da questão, perdi as esperanças no BR, sempre fui ligado na politica, acreditei que esse país aqui poderia mudar( pelo visto estou errado). So que com esses curso ai que dizem ensinar como fazer dinheiro na net, investir uma grana, comecei a colocar em dúvida se valia a pena mesmo ir para fora( é meu sonho) ou se tentaria ficar rico aqui mesmo, ps: tenho familia fora e a que mora aqui não tem muito esse laço de fazer festa, comemorar juntos, então isso não seria uma falta para mim.

(PLANOS VIÁVEIS?)
Meu pai agora decidiu largar tudo e ir para o USA para trabalhar de peão junto com o resto da minha familia que mora lá, achei a ideia até boa, já eu tenho duas idéias em mente( É AGORA GALERA) * Não sei e * PLANO 1- Me especializar na minha área durante a facul e aprender ingles, e daqui a 3 anos tentar ir para europa, Australia ou Canada para trabalhar como programador lá e realizar meu sonho de ir embora dessa jocha. OU
PLANO 2- Me formo aqui, continuo operando na bolsa, crio meu canal no YT( uma de minha metas), faço um concurso público, pq quero ter algo para eu não morrer de fome, ( cara quem é jovem aqui não tem oportunidade nesse paí, bora garantir o nosso que é), enfim, faço mestrado e doutorado, me mudo dessa cidade que eu odeio, vou para o sul do BR, tipo inteiro de SC, não confio mais em mulher brasileira, então iria ser um solteirão convicto hehe. E serei concursado com doutorado pago pelo órgão, ( eles pagam kk), teria dinheiro investido na bolsa, uma renda extra com cursos na net e canal no YT, nesse tempo também estudaria inglês, e com toda essa bagagem acumulada tentaria o visto de trabalho no exterior para minha área, casando com uma estrangeira.OU tentarei esquecer das merdas que aconteceu aqui no BR e morarei vivendo no meu carguinho público, no interior do sul.
(THE END)
Manos foi um desabafo e tanto, não? Resumindo, eu fico no BR, concursado com doutorado, tocando minha vida que eu sou apaixonado, que vai ser quando chegar em casa, e trabalhar no meu canal do YT e meus investimentos. OU eu termino minha faculdade daqui a três anos e meto o pé dessa desgraça enquanto sou jovem? ( para trabalhar na minha área, ja tenho visto, não sei inglês ainda)
submitted by Cellbitoves to desabafos [link] [comments]


2020.07.20 23:47 MyPBlack Eu ja fui um cara q era feliz e nao soube manter essa felicidade...

Olá, esse é meu primeiro post nesse sub. Tenho 26 anos, formado em Engenharia Mecatronica e atualmente estou fazendo meu mestrado enquanto eu trabalho aqui na Alemanha (o que sempre foi um objetivo meu).
Desde pequeno eu sempre tive problemas para me relacionar com os outros, porque era uma crianca super-protegida com pais extremamente rigidos e sofri bullying a maior parte da minha infancia (foi acabar perto dos 14 anos quando eu comecei a revidar, mesmo que isso significasse ser mandado para a diretoria).
Por conta disso eu sempre acostumei a ter meu espaco e sempre ser sozinho, e as consequencias disso comecaram a ficar muito evidentes quando eu entrei pra Universidade. Nunca demonstrei interesse pelos meus colegas, nunca fui para qualquer festa, sempre fiquei em casa...
Durante meu periodo na universidade eu consegui uma bolsa PBITI para iniciacao cientifica e formei uma liga academica de robotica focada em competicoes, o que mais tarde me ajudou a conseguir um intercambio de 1 ano e meio na Alemanha, que acabou sendo extendido para 2 anos por conta de um estagio que eu consegui aqui. Logo depois que retornei, eu fiz os 2 anos que ainda faltavam para formar e meu tcc que até rendeu uma publicacao (qualis B1 ou B2...nao lembro muito bem).
No último ano do meu curso eu comecei um relacionamento que iria durar 2 anos.
Após minha graduacao, eu comecei a me candidatar para todos os programas de trainee possiveis (porque por algum motivo nenhuma empresa respondia minhas aplicacoes). Apesar de chegar na ultima fase de muitos, eu nao passei em nenhum. Minha namorada e familia na época me ajudaram a manter minha sanidade nos 6 meses que eu fiquei desempregado sem entender o porque, depois de ter dedicado minha vida toda aos estudos e ter feito tudo o que estava ao meu alcance durante a graduacao, eu estava tendo aquela dificuldade em achar emprego.
Felizmente no inicio de 2019 acabei passando no processo seletivo para mestrado em uma universidade da Alemanha e consegui um emprego lá logo em seguida (ainda estava no Brasil). E comecou uma contagem regressiva de 6 meses que eu teria ainda no Brasil antes de ter que me mudar pra fora do país. Minha namorada teve uma crise no mesmo dia...e várias vezes ela chorava porque eu ia para longe, mas eu sempre tentava ao maximo confortar ela garantindo que eu estaria de volta pro natal e ano novo.
Durante esse periodo, várias coisas aconteceriam que me afetaram muito mentalmente. A maior delas foi a morte da minha cadela de infancia (ela ficou do meu lado durante 20 anos). Eu sei que para muita gente nao parece muito, mas ela foi minha unica companhia desde crianca várias e várias vezes. Foi a primeira vez em 10 anos que eu chorei. Minha namorada teve um pouco de dificuldade para entender por ela nunca ter tido um animalzinho de estimacao.
Algum tempo depois eu acabo me mudando de vez para cá e 13 dias depois do inicio do meu contrato de trabalho, meu avô materno falece do nada durante o sono. Isso 2 meses depois da perda da minha cachorrinha acabou me desestabilizando ainda mais mentalmente. Além disso, tinham vários fatores me afetando: eu estava preparando para minha namorada vir para Alemanha fazer a residência dela, mas o processo é muito mais dificil para quem é da área da medicina (ela) do que engenharia (eu), a familia dela deu um ultimato de que ela so viria para cá se eu casasse com ela logo após a formatura dela (1 semestre antes de eu terminar meu mestrado), sem citar a constante pressao do trabalho e mestrado.
É claro que eu acabei surtando. E meu jeito de surtar é bem especifico, eu nao grito ou fico agressivo com a pessoa, eu simplesmente falo o que eu sei que vai machucar ela ao máximo. E infelizmente meu alvo foi minha namorada na época (pessoa com quem eu mais tinha contato por conversa). Eu disse coisas horríveis pra ela e isso combinou com a frustracao dela por conta da diferenca de fuso e do pouco tempo q eu tinha para dar atencao para ela. No fim ela acabou terminando comigo, no dia do meu aniversario, mas eu sempre detestei meu aniversario entao no final acho que é mais uma coincidencia comica do que tragica.
Eu acabei perdendo 20kg durante essa epoca e alguns amigos meus comecaram a me tirar de casa pra ver se eu melhorava. Comecei terapia pouco tempo depois e quando fui pro Brasil no natal, acabei preferindo nao encontrar ela, porque eu tinha a absoluta certeza que eu iria fazer de tudo para voltar, mas eu nao podia dar o que ela queria na época (minha prioridade sempre foi minha carreira e estudos).
Ainda em isolamento, nao consigo me interessar por ninguém...nem para amizade e principalmente relacionamento...
Minha ex seguiu em frente e está com outro cara já, mas nao me surpreende muito porque já fazem 9 meses desde o término. Meus antigos amigos seguiram em frente e me substituíram...
Eu entendo completamente que a culpa é toda minha pelo término do relacionamento, se eu nao tivesse surtado...talvez estaria com ela até hoje, como noivo até...
A unica coisa que eu faco é trabalhar e ir na academia. Nos finais de semana eu fico em casa jogando e vou pra academia. Exercicio físico tem sido um dos meus pilares de sanidade. Eu sou meio obcecado em manter meu corpo em forma porque me faz sentir seguro. Eu sinto que se meu corpo estiver forte, nao vai acontecer as coisas que aconteceram comigo quando crianca.
submitted by MyPBlack to desabafos [link] [comments]


2020.07.17 00:24 Bellzi_Ws Estou reprimindo sentimentos demais dentro de mim e isso tá me sufocando aos poucos

Seguinte clã... Eu tenho vários amigos que gostam de mim e se preocupam comigo e uma namorada muito atenciosa, carinhosa e que me ama muito. Tirando a minha família, eu posso contar com muitas pessoas pra desabafar e conversar sobre meus problemas, mas, mesmo rodeado de pessoas assim, eu não consigo me abrir pra elas e contar sobre as coisas que estou passando. Eu não consigo desabafar com meus melhores amigos e nem com minha namorada. Já se tornou hábito responder que está tudo bem quando me perguntam "como você está?". Mesmo que eu esteja muito mal, eu simplesmente não consigo botar pra fora toda a dor guardada e acabo sofrendo tudo sozinho... Além de não contar nada pra ninguém, eu não me permito chorar e nem ficar com uma expressão triste, muito pelo contrário, eu demonstro estar sempre alegre, estou sempre fazendo piadas ou brincando com as coisas. Demonstrar uma falsa felicidade e guardar meus sentimentos ruins está me fazendo muito mal e o que piora tudo é que eu sei que a culpa é toda minha, porque eu tenho muitas pessoas com quem conversar e não consigo ser sincero a respeito dos meus sentimentos com essas pessoas. Isso trás um grande sentimento de culpa em mim, já que essas pessoas confiam em mim e sempre estão desabafando comigo, mas, eu nunca demonstrei uma confiança recíproca para com essas pessoas e nunca desabafei com elas, pra mim é muito fácil desabafar assim: anonimamente.
O desabafo era só isso, me sinto como uma panela de pressão de tanto guardar emoções e pensamentos ruins dentro de mim, isso se tornou um ciclo vicioso do qual não consigo sair tem 2 anos.
Enfim tropa, perdoem os erros de pontuação, não sou tão bom em gramática :p
submitted by Bellzi_Ws to desabafos [link] [comments]


2020.07.11 20:37 darwinson-chan O dia que minha namorada me expulsou do armario

Olá lubixco, editores, papelões (ou restos deles...), possível convidado (q n deve existir pela quarentena), turma que está a ver ou ler e pspsps gatas (já que não olham mais pro luba, dêem atenção pra mim).
A história não é bem engraçada, mas talvez possa ajudar alguém ou até fazer algumas risadas... Espero que gostem!
"O dia que minha namorada me expulsou do armario sem querer"
Então para esclarecer, eu me descobri bissexual no 9 ano e comecei a namorar uma garota no médio. Nunca fui de pegar ninguém então acabou que ela foi minha primeira namorada e a unica pessoa que eu tinha beijado.
Eu e essa menina, que na época se chamava Isabele e é assim que a chamaremos aqui, tínhamos um relacionamento legal, assistiamos anime e, as vezes, íamos no shopping com algumas amigas (o que era mais uma desculpa que qualquer outra coisa, mas tudo bem). Mesmo assim ela ainda fazia algumas piadas sobre minha sexualidade, meio bifóbicas, tipo "bem que você podia ser 100% sapatao" ou "não precisa fingir ser meio hétero", enfim...
Quando tínhamos uns 2 meses de namoro, saimos em um rolê com umas amigas pro cinema. Estávamos sentadas na frente do Starbucks (ela com alguma bebida de lá e eu com a casquinha do Mc pq eu sou pão duro) enquanto as outras "compravam o ingresso" (provavelmente n queriam segurar vela ou estavam atras de algum boy).
Entao Isabele disse que tinha que conversar comigo. Ela tava meio estranha nas últimas semanas e eu já tremi na base, achando que tinha feito algo errado, que ela ia terminar comigo ou algo assim. Isso começou a me deixar meio nervosa (e eu tava meio instavel pela TPM).
Entao a Isabele falou algo tipo: "Eu nunca me senti bem comigo mesma sabe... nao me identifico muito com o meu genero..." então ela falou que estava questionando o próprio gênero (há algumas semanas ela confirmou isso). Eu falei que tudo bem, que ia gostar de qualquer jeito, que amaria elu independente do genero. Isabele disse que estava pensando também em mudar o nome e eu apoiei e taus (mas continuarei chamando elu por Isabele por pedido próprio para não expor).
Elu veio por trás para me dar um abraço, o que eu achei estranho pq como eu ainda não tinha "saido do armário" pra mt gente nao costumavamos ter essas demonstrações publicas e muitas pessoas achavam que éramos amigas. Dada a situação não me importei, NÃO É COMO SE ALGUÉM FOSSE ME RECONHECER. Então elu disse no meu ouvido...
Eu respondi que eu era bi, mas podia amar elu mesmo assim. Além disso, na minha cabeça, se eu fosse lésbica não poderia gostar delu, já que se identificaria com outro genero.
(Algumas pessoas consideram que bissexuais podem gostar apenas de dois gêneros e eu nao tinha certeza na epoca. Hoje já tenho mais certeza pois vi um vídeo de uma tiktoker que me representou( https://vm.tiktok.com/T6aeL). isso meio que me pressionava e me dava umas crises de identidade fodas. Mas tudo bem. )
Depois de uma breve discussão, que eu não lembro o q tínhamos falado, Isabele perguntou de novo, meio pra baixo meio irritade e falou que eu não podia ser bi se eu ainda gostasse delu. Eu, como a pessoa calma que sou, acabei gritando "não posso o car...valho!" E concluí "Pensei que te amar fosse o suficiente" e atraí um pouco de atenção, havia alguns grupos adolescentes próximos olhando (guarde essa informação, ela é bem importante).
Acho que elu ficou magoade com aquilo e eu me senti muito mal, mas qual o problema em eu ser bi? Além disso elu sempre soube que eu tenho muitos problemas quanto a isso e mesmo assim ao inves de ajudar com minhas crises fazia piada. Mesmo que não soubesse a real intenção, se Isabele estaria fazendo as piadas pra me acalmar ou talvez me fazer admitir ser lésbica. Enfim não sei
Anyway, eu não devia ter gritado, elu ficou brave e explodiu tb, dizendo que eu tinha preconceito com pansexuais por não me admitir ser. E do nada o assunto mudou "Aliás por que você não sai da porr* do armário, em cara***?! Não tem orgulho de sermos um casal? ".
Isabele queria muito que eu falasse pros meus pais, já tinha dito que se sentia mal em esconder isso. Os pais delu são de boa então ela contou pra elus e pediu pra manter segredo, mas eu não contei nem pra todos meus amigos. Elu queria muito se apresentar como meu namorade, mas eu sempre disse pra elu esperar e elu ficava chateadu.
Bem, até agora, Quem é o babaca? (Deixa nos coment com um * pra eu saber que está se referindo a esse momento)
Continuando: eu, que já sou chorona, naquele dia estava bem pior. Como eu sempre faço, sai correndo pro banheiro, bem clichê mas é.
Uns minutos depois a minha amiga, que vamos chamar de Ana, foi atrás de mim, me ligou. Eu tava trancada numa das cabines do banheiro, só atendi e falei que tava no banheiro e ela me achou por causa do tênis que eu tava usando, que tinha uma faixa de arco íris na sola (alias como ela viu o meu tênis sendo que eu tava na última cabine, nao sei. só espero que não seja do jeito que eu imagino).
Ela me acalmou e taus, naquele momento o que eu mais sentia não era ódio delu e sim de mim mesma, eu não tinha o porque de ter gritado, descontei nela os problemas das minhas próprias crises.
Enfim, o resto do role meio q miou né? Eu fui pra casa da Ana pq se meus pais me vissem com aquela cara iam perguntar. Eu tava digitando um textinho de desculpas quando ela me parou e mandou eu olhar o twitter no perfil de Isabele. Eu olhei e já notei de cara uma indireta: "Acho que fingir 'ser alguem que você nao é' é péssimo. Mas pior é mentir para os outros e continuar mentindo." Quem manda indireta no twitter? eu não uso muito, então não sei se é normal mas subiu o ódio de novo.
O dia não podia piorar né? Mas o problema é que a situação nao acabou aí.
Lembra que eu disse que tinham muitos adolescente lá? Então, acontece que esse shopping é perto do colégio onde eu estudo então geral vai la e entre eles estava uma aluna do colégio, vamos chama-la de Carls.
A Carls era da minha série e, como adolescente nao sabe cuidar da própria vida, não só contou pra umas amigas, como também filmou uma parte e postou no snap. Hoje me abomino por ter pintado metade do meu cabelo de vermelho pq provavelmente ela me reconheceu por isso. Sabe aquela garota que gosta de espalhar fofoca por aí e age como se não tivesse feito nada de errado? bem era a Calrs.
E como adolescente também adora uma fofoca ou jogar lenha na fogueira, de repente virou um rumor. Alguém tirou print e o negócio meio que espalhou. Lembro que naquele dia chegaram a colocar no stories do insta do colégio (o insta que é meio que um blog dos alunos do médio) uma enquete se nos shippavam ou não.
O twitter de Isabele era privado, o que talvez diminuiu o alcance, mas não o suficiente pra elu perceber o que estava acontecendo. O post foi suficiente pra confirmar que eramos nós brigando e tiraram print do post dela, então adiantou nada a conta ser privada. As pessoas das nossas séries perguntavam pra mim se era verdade, tratavam como se fosse um plot de uma série americana.
Enfim talvez esteja parecendo maior do que realmente foi mas, para dar uma ideia mais realista, boa parte do segundo do médio comentou sobre isso em algum momento (pq, por Isabele ser "diferente" e abertamente, as pessoas conheciam elu, a maioria inclusive apoiava) e alguns grupinhos de colegas que pelo menos me conheciam falaram comigo. Essa situação, por conta de alguns comentários no twitter (não muito gentis), chegou na coordenação, a orientadora foi legal, chamou a gente no fim da aula e disse que se houvesse qualquer preconceito podia falar com ela e taus. Isso tudo em uns 3 dias. A gente conversou com calma, eu ainda amava elu, mas não tinha muita certeza se deviamos voltar.
A situação chegou nos meus pais. Eu tive que explicar tudo pra eles. Não foi tão ruim, mas eu queria ter uma outra oportunidade ou sla. Fiquei de castigo por causa dos roles e por não contar, sem celular por uma semana.
Eu e elu tinhamos evitado nos falar na escola pra diminuir os boatos. Depois disso ainda não tínhamos nos perdoado totalmente, apenas evitamos. Eu fiquei com outras garotas e entao começou a quarentena (fazia pouco menos de meio ano desde todo esse role) e com isso as paranoias: Eu nunca cheguei a ficar com nenhum garoto, muito menos a namorar. Nao sei se sou pan, bi ou lésbica, até pq eu me meti numa situação em que meu companheiro se descobriu agenero no meio do relacionamento. Talvez eu seja lésbica e causei esse furdúncio pra nada?? Acho que essa situação colocou ainda mais pressão infelizmente e, sei lá, as coisas são confusas as vezes.
Semana passada Isabele me chamou no whats, conversamos e nos perdoamos devidamente e ainda sinto um sentimento por elu. Ai meu Deeeeus eu vou morrer sozinhaaa.
Enfim, espero que tenham gostado (foi mal pelo textao). Todos os que estão passando por essas crises de sexualidade, genero ou whatever, durante a quarentena, fiquem fortes, posso não ser a melhor pra dar apoio, mas tudo vai ficar bem. Desculpa pela historia longa
Beijos, =30
submitted by darwinson-chan to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.03 18:19 Motaspike A ex me quer morto porque eu tirei a virgindade dela e dps eu terminei com ela

Olá luba, editores maravilhosos, plantas, gatinhos peludos do luba, papelões brutalmente mortos e público que gosta de ver o luba (como nunca tem convidado, não precisa dar “oi”) tudo bom com vocês? História grande, mas boa Bom, preciso de ajuda pq minha ex tá me perseguindo ha algum tempo! Tudo começou quando eu a pedi em namoro, ela é da igreja e talz e falou que não queria transar antes do casamento, eu aceitei pq eu amava ela e só queria tê-la do meu lado (gay moment). Dias, meses e ano se passam e a gente era muito fofinho, postávamos ftinhas, vídeos, enfim, éramos um casal lindo. Até que fomos numa festa e po, ela era muito da igreja, mas eu não, entao eu bebi e talz. A gente acabou se beijando mais “quente” com mais amor e fogo (eu por causa da bebida e ela pq beijava minha boca que tinha álcool). Até aí tudo normal pois não tínhamos feito nada PORÉM essa pegada mais forte tinha despertado algo nela que ela não sabia que gostava. A partir daí só estávamos se pegando deste jeito, mão boba lá, mão boba aqui e dps de alguns dias dps da festa rolou a transa e eu acabei tirando a virgindade da minha namorada mesmo sabendo que ela tinha feito a promessa de perder dps do casamento e talz (antes que pensem que eu forcei algo, ela estava com a mão no biruliru e eu ainda perguntei da promessa na hora e ela simplesmente cagou pra promessa). Logo dps da foda ela falou “estamos ligados carnalmente e nada vai nos separar” do nada, eu fiquei “WTF” mas aceitei, aliás eu amava ela certo?! A gente foi passando mais meses e fizemos ali e aqui e talz. Ela começou a ficar muito ciumenta comigo e começou a me privar dos roles com amigOS e festas que eu levava ela, tivemos várias brigas até que eu falei que queria terminar e ela SURTOU muito, ela ficou louca mas enfim. Um dia dos que a gente tinha terminado advinha quem estava na minha casa para almoçar com minha família? Pse, mano, como nada tivesse acontecido. Levei ela pro quarto e perguntei que porra era essa, se tava louca ou enfim, tivemos mais uma discussão no meu quarto e ela me deu um bj e eu neguei o bj dela. Pra fazer ela parar de gostar de mim, eu falei que tava ficando com outra, ela ficou bem abalada e pegou meu cel pra ver meu whats e pa. Ela viu a notificação da minha melhor amiga que aqui vai se chamar vitória, ela viu e saiu puta da minha casa. Ela começou a mandar mensagens pra minha melhor amiga e começou a ameaça-lá e pa. Fui até a casa da minha ex pedir pra parar e falar que não era minha best que tava cmg e falei que era só um mentira, ela não deu ouvidos e começou a falar que eu tava gastando meu tempo com putas, que ninguém ia ser melhor do que ela e que estávamos ligados pra sempre pq ela tinha me dado a larissinha dela e eu a rompi. Não sabia o que fazer na situação, ela começou a ir no meu fut com os amigos, começou a fazer rolê com a minha família (sendo que eu já tinha avisado que terminamos), começou a ir no meu trabalho e ligando para lá só pra ouvir minha voz (eu tinha bloqueado ela), ela criou fakes e começou a me ameaçar e pa. Decidi ir até a igreja dela e falar no microfone pedindo ajuda ao pastor pra todos ouvirem e dando aquela indireta/direta pra ela, o pastor falou mts coisas e talz e falei que só queria que a pessoa sumisse da minha vida. Ela foi até a minha casa e veio falar comigo e eu falei que não queria mais ela e que foda-se essa virgindade e que era pra parar de me infernizar. Ela começou a falar que foi estuprada e eu fiquei com a reputação manchada pq ne, ai dps eu falei tudo com meus amigos e pa. Nada adiantava e eu fiz b.o contra ela que falou que ela tinha que chegar a 10 m de distância comigo. Eu mandei a ft e disse pra ela não chegar mais perto de mim, ela chegou e denunciei e ela foi pra delegacia. Soube que como ela se fez de sonsa e teve que pagar multa e não foi presa :( Eu peço desculpa por tudo e que é só pra esquecer o que aconteceu De vez em quando ela me liga e liga pra minha best por um fake e ela tentou fazer um exposed meu (não citou meu nome mas disse sobre nossas histórias e pa) e eu fiz um dela tbm...
Fui babaca por rompê-la antes do casamento? Por ter feito um b.o? Por ter explanado ela pros meu amigos? Por ter feito um exposed dela? Por ter falado na igreja o que tinha acontecido? Por estar pedindo ajuda pra geral sobre o que fazer? E por TALVEZ gostar dela ainda (sim, sdds das nossas ficadas e fodas, SOU TROUXA MESMO) e TALVEZ querer ficar com ela sem compromisso?
O que faço crlh? Isso tem 5 meses
submitted by Motaspike to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.30 13:29 Monarkik BAIRROS POBRES - PENSAMENTO ANTES DE IR DORMIR

Ontem minha namorada e eu estávamos conversando sobre o que passamos e o que fizemos.
Até em 2018 tive que ir morar na casa da minha namorada, lá éramos 5, minha namorada, a mãe dela, o pai dela, o irmão dela e eu, sempre morei em bairros mais nobres, mas nessa época tive que ir para um bairro periférico de uma cidade que não era capital, e foi uma mudança drástica na minha vida, só quem mora ou já morou em um lugar assim para descrever.
Para vocês entenderem, lá é um bairro um pouco antigo, o tráfico come solto, tínhamos muitos vizinhos de torcida organizada, a casa da frente, teve uma época em que virou boca, felizmente tivemos coragem de denunciar para um policial amigo do meu cunhado e depois de alguns dias os que foram pegos em flagrante foram presos, minha sogra morria de medo de nós denunciarmos eles, mas a situação ficou insustentável.
Um dia fui sair para levar minha namorada pro trabalho e esses malas estavam soltando raia, comecei a dar ré e o cara não saia de trás do carro, enquanto isso, outros 2 ficaram olhando para a garagem, pra ver o que tinha dentro da casa, daí em diante minha missão de vida era mandar esses malditos pra onde as minhocas vivem, isso não aconteceu, mas no fim, o dono da casa e mais 2 foram presos, ah, e claro, eles “caíram da escada” antes de serem levados para a delegacia, algumas pessoas ouviram o quebra pau todo no dia.
Durante o período que vivi lá, eu tinha bastante medo, qualquer barulho no quintal ou no portão me fazia acordar com o coração disparado, e minha namorada se sentiu assim A VIDA INTEIRA, o medo era constante, as coisas agravaram quando ela começou a trabalhar numa promotoria criminal.
Nosso objetivo era de na primeira oportunidade, sairmos de lá, e assim fizemos em outubro do ano passado. Estamos morando numa casa alugada, num bairro de classe média, dormimos praticamente a noite toda(tenho um vizinho inconveniente, nos finais de semana ele coloca som alto, mas comparando com a vida que tínhamos ano passado, não é nada), nesse bairro que moramos, tenho alguns familiares por perto, na verdade, é o bairro em que cresci, aqui temos uma boa associação de moradores, o líder da associação criou um grupo no WhatsApp e separou o bairro por etapas, então tem vários moradores no grupo que estou, lá, nós ficamos de olho nas questões mais urgentes, mas o foco principal é segurança pública, qualquer indivíduo suspeito é denunciado, as taxas de criminalidade diminuíram bastante por conta do trabalho dos moradores, inclusive vejo algo bastante incomum aqui, ao menos 1 vez na semana passam de 3 a 8 viaturas fazendo bastante barulho e em comboio, justamente pra afastar a criminalidade, no bairro antigo, quando você ouvia sirenes de noite, pode ter certeza que lá perto tinha um ou vários corpos.
Ontem na conversa que tive com minha namorada, ela chegou a seguinte conclusão: “Os bairros mais pobres nunca tem a tendência de melhorar, normalmente as pessoas que melhoraram de vida, na primeira oportunidade, saem correndo de lá, e o ciclo é infinito.”
E temos um recado pra quem está passando uma situação dessas: Lute pra conquistar seus sonhos, você conseguirá, pode demorar um pouco, mas você saíra dessa situação, tenha foco no objetivo.
Nosso objetivo agora é de, ajudarmos meus sogros e eles não morarem mais naquele lugar.
submitted by Monarkik to brasilivre [link] [comments]


2020.06.23 03:01 drek92 (FEIO) Me preocupo com os outros

Bom, não sei por onde exatamente começar. Quinta-feira, da semana passada, apaguei o meu facebook e o Instagram, estava fazendo mal pra minha saúde mental, tinha mania de ficar fazendo comparações tanto esteticamente quando financeiramente, bom, imagino que todos passam por isso. Toda vez que eu postava uma foto, ficava preocupado com quantas curtidas eu tinha, e no final quando eu via quantas eu recebia, ficava um pouco pra baixo. Eu me acho feio, mas em contrapartida, outras pessoas me acham bonito, falam que sou parecido de fisionomia com o Henry Cavill, principalmente com Adam Lavine ou ator da série YOU, da netflix. No tempo de faculdade, eu tinha saído de um relacionamento e uma amiga veio me consolar, me ajudando a superar e etc, e como todos sabem, final de relacionamento a gente sempre pensa: "Ninguém vai me querer, nunca vou encontrar alguém como a fulana, o sexo era muito bom, vou sentir saudade e blá blá blá..." Bom, eu falava pra ela que me acho feio, e ela dava risada, diz que eu deveria começar a olhar pros lados, pq o que eu digo não é verdade e que apenas estou com a autoestima baixa.
Depois dessa introdução, desde que entramos em quarentena, eu refleti várias coisas sobre a minha vida, e até sobre a vida dos outros, enquanto escrevo esse texto, imagino que milhões ou até bilhões de pessoas estão sofrendo por ai, sofrendo por amor, sofrendo por uma morte de um ente querido por causa do Covid-19, sofrendo por discussões com familiares, sofrendo por estar em depressão ou na solidão, sofrendo por não ter amigos ou uma namorada ou alguém pra compartilhar momentos, enfim, diversos sofrimentos que são inúmeras.
O ponto que eu quero chegar é sobre a beleza, sim a beleza física, estética, a beleza exterior. Ultimamente vejo vídeos de psicologos e psiquiatras, nessa quarentena fiz uma maratona de videos do canal Neurovox, do psiquiatra Pedro Calabrez (não sei se vocês conhecem), ele se baseia em tudo que é cientifico, como por exemplo: Como superar uma relação, (nome do vídeo é "a dor do coração partido") E ETC... enfim, esse post não é sobre relacionamento mas sobre as dores das pessoas sobre a estética.
Em algum vídeo dele vejo pessoas totalmente desanimadas com a própria aparência, provavelmente é em algum vídeo sobre se afastar das redes sociais e comparações com outras pessoas nas redes sociais, e isso me levou a pesquisar afundo em blogs, videos no youtube e etc.
Teve um camarada, daqui do Reddit, que escreveu um post dizendo que odeia pessoas bonitas, e etc, cara, aquilo mexeu comigo por dentro. Sou uma pessoa muito empático, e me imaginei na pele dele, e me imaginei na pele de outras pessoas, pessoas que comentam e que eu consigo sentir, através das letras, o sofrimento da pessoa em saber que é feia, que não têm os atributos que a sociedade procura e que nunca irão se relacionar com as pessoas. Hoje foi o estopim pra eu desabafar sobre isso pq estava assistindo um video de um canal Alphalife e o nome do titulo é: " Se Você É Feio, Pobre e Tímido, Faça Isso..." vi os comentários das pessoas e aquilo me deixo tão, mas tão mal que não sei descrever pra vocês. Um dos comentários que me marcou foi de um camarada que dizia assim: "Eu sou muito feio, e sinto raiva de mim, tenho 1,65, tenho uma cabeça pequena, corpo pequeno "meio" que esguio, entrei pra academia pra ver se melhorava mas ficava totalmente desproporcional, parecia que meu corpo crescia mas minha cabeça ficava muito pequena..." e bom ele disse outras coisas que me fez colocar no lugar dele, pelo comentário dava pra ver o sofrimento desse rapaz. Se tiverem sorte procurem lá o comentário....
Tenho amigos e amigas de outros estados, sou de Porto Alegre, e quando comento com eles, quando digo que sou feio, eles tiram sarro de mim, o que mais falam é: "Fulano, tu é o cara mais sortudo desse país, tu mora no paraíso, aliás, se tu morasse aqui, tu farias sucesso com as mulheres", bom, quando dizem que moro no paraíso, vocês imaginam que Rio Grande do Sul só têm pessoas bonitas (bom realmente têm, mas as mulheres se acham e são estupidas só pq são bonitas, têm grana e etc, e isso vale para os homens também).
Como eu falei anteriormente, eu me acho feio, mas outras pessoas me acham bonito, até lindo me chamam. Daí vocês devem tá se perguntando, mas se as pessoas te acham bonito, pq não aceita? a reposta é, não sei, me acho normal, tenho 1,76, sou formado (enfermeiro), tenho 28 anos, faço academia pra manter o corpo em forma e manter minha saúde mental saudável - meus pais tiveram AVC (AVE cientifico); meu pai teve o hemorrágico ficou com sequela, minha mãe o isquêmico, não ficou com sequela - então, tenho a pretensão de ter AVC, e por isso, faço academia, mas não fico tirando foto do espelho pra postar nas redes (não tenho mais). Pela genética, meu cabelo é ralinho (mas tenho cabelo), tenho as "entradas", quase que iguais do ator Henry Cavill ou do ator que faz a série YOU da netflix, (pra terem uma ideia) elas não são tão acentuadas, e nunca me incomodaram, até pq tive 4 namoradas, isso nunca foi um empecilho. Meu pai é feio (sim ele é, até quando jovem, vi por fotos), em contrapartida, minha mãe era linda, ela têm fotos guardadas até hoje, vocês não têm noção de quão linda ela era, ela mesmo dizia que, poderia ter tido qualquer homem aos pés dela, e de fato, as amigas e irmãs dela me falam isso direto. Pode ser que essa "beleza" herdei dela, minha irmã é linda, principalmente quando era adolescente e mais jovem, os caras babavam por ela.
Dito tudo isso, mesmo me achando feio, tenho sorte de ter herdado essa "beleza" da minha mãe, mesmo meu pai sendo feio. Mas o desabafo é, eu sinto pena das pessoa que realmente não conseguem se relacionar, não conseguem uma namorada ou até mesmo sexo pq a outra pessoa se importa muito com a aparência. Bom, a verdade seja dita, sim, principalmente nos dias atuais as pessoas se importam com aparência, ninguém namoraria com alguém feio, alias eu já namorei, sempre caguei pra opinião alheia, e essa questão de que BELEZA É RELATIVO, DESCULPA, MAS NÃO É RELATIVO NADA.
Além de ser um desabafo, gostaria de saber da opinião de vocês? Vocês têm amigos ou amigas que são feios e que, sofrem por isso? Eu sinceramente não consigo me expressar muito bem, mas, o que posso resumir de tudo que falei é, eu fico com muita pena das pessoas que não conseguem se relacionar amorosamente pq a beleza física impede que isso aconteça. Vejo comentários tanto aqui no Reddit, quanto nos videos do Youtube pessoas infelizes com suas aparências. Quando ando pela rua com alguma amiga ou amigo, sempre tem um que fala: "Olha ali, o fulano é feio, não ficaria ou me relacionaria com ele/ela" Daí de imediato eu me coloco na pele da outra pessoa e tento imaginar o quão dolorido isso deve ser, as pessoas falarem isso.
Por mais que eu seja jovem, "bonito" para outras pessoas, formado, tive 4 relacionamentos, pra mim, as 4 ex namoradas eram bonitas, aproveitei o sexo, o sexo era maravilhoso, mas e as pessoas que são "feias", será que elas tiveram esse privilegio de amar e serem amados? Não sei como expressar, com o falei.
Eu tento ao máximo não me comparar fisicamente e financeiramente com outras pessoas, até pq, tem um vídeo desse psiquiatra que mencionei anteriormente que é "PARE DE SE COMPARAR COM OS OUTROS" e " PARE DE SE INTERESSAR PELA VIDA DE PESSOAS QUE NÃO FAZEM DIFERENÇA NA SUA", e esses videos me ajudaram muito, além de me dar forças pra excluir as redes sociais, me dá força de não me comparar com ninguém, mas eu sou tão empático que além de me colocar no lugar da pessoa eu não consigo em não me comparar com outra pessoa, gostaria profundamente que todos, TODOS, fossem bonitos e assim, ninguém sofreria, e teríamos TODOS uma vida feliz aqui na terra, lembrando que estamos apenas de passagem e que a vida está passando rápido demais, quase que em um piscar de olhos, e olha que tenho 28 anos, e to percebendo isso.
Forte abraço pra quem leu.
submitted by drek92 to desabafos [link] [comments]


QUASE CONSEGUI UMA NAMORADA PASSANDO TROTE - YouTube TROLLAGEM QUEBRANDO PESCOÇO - MEU AMIGO LIGOU PARA ... DEI UM CACHORRINHO DE PRESENTE PARA MINHA NAMORADA! - YouTube PEGANDO A NAMORADA DO AMIGO / TROLLAGEM - YouTube CAUSANDO DE FERRARI COM MEUS AMIGOS - YouTube PAGUEI UMA MENINA PARA SER MINHA WEBNAMORADA POR 1 DIA ... MEU AMIGO PEDIU PARA BEIJAR MINHA NAMORADA NESSE VÍDEO!! [ REZENDE EVIL ] MINHA NAMORADA FICOU SEM ROUPA NA FRENTE DE TODOS ... CRIEI UMA CONTA NO TINDER PARA O MEU AMIGO ARRUMAR UMA ... DEI UM CACHORRINHO PARA MINHA NAMORADA - YouTube

100+ Melhores Ideias de Mensagem para namorado em 2020 ...

  1. QUASE CONSEGUI UMA NAMORADA PASSANDO TROTE - YouTube
  2. TROLLAGEM QUEBRANDO PESCOÇO - MEU AMIGO LIGOU PARA ...
  3. DEI UM CACHORRINHO DE PRESENTE PARA MINHA NAMORADA! - YouTube
  4. PEGANDO A NAMORADA DO AMIGO / TROLLAGEM - YouTube
  5. CAUSANDO DE FERRARI COM MEUS AMIGOS - YouTube
  6. PAGUEI UMA MENINA PARA SER MINHA WEBNAMORADA POR 1 DIA ...
  7. MEU AMIGO PEDIU PARA BEIJAR MINHA NAMORADA NESSE VÍDEO!! [ REZENDE EVIL ]
  8. MINHA NAMORADA FICOU SEM ROUPA NA FRENTE DE TODOS ...
  9. CRIEI UMA CONTA NO TINDER PARA O MEU AMIGO ARRUMAR UMA ...
  10. DEI UM CACHORRINHO PARA MINHA NAMORADA - YouTube

Nesse vídeo, Rezende traz mais uma disputa de Meninos VS Meninas!! Dessa vez com a ROLETA DO BEIJO!! Mas durante o desafio, Vitinho pede para que Virginia dê um selinho nele! tive que pagar a menina para ser minha webnamorada por 1 dia ... x1 contra 2 pro de fortnite valendo a minha namorada ! (perdi?) ... passando trote para a mÃe do meu amigo (deu ... NINGUÉM QUER CASAR COMIGO =( Twitter: http://www.twitter.com/kaikeflex Facebook: https://www.facebook.com/kaique.alex Instagram: http://www.instagram.com/kai... Hoje o role é de Ferrari ! Vou acelerar com meus amigos, será que vou deixar eles com medo ? Bom... essa é minha meta ! SUPER CARROS Beto Carrero: https://ww... E AÍ GALERA! NESSE VÍDEO DEI UM CACHORRINHO LINDO PARA RAFA! SERÁ QUE ELA ACEITOU! INSCREVA-SE: https://goo.gl/SmP63J Nosso Livro Novo: https://bit.ly/2KeL... FACEBOOK Dioguinho Teixeira INSTAGRAM DIOGUINHOYT SNAPCHAT diogo.tiiba ----- MEU FACEBOOK LINK https://www.facebook.com/profile... Baixe Zapee Status: http://bit.ly/ZPGui Melhor trolagem de todas galera kkkkk cheguei a cair no chão, qual foi a melhor pessoa que caiu na pegadinha?? 🔔 Cont... ☆ PEDIDO DE NAMORO ☆ VEJA https://youtu.be/rtFqMF2Uvro ☆ DESAFIO DO NUDE: https://youtu.be/7ZYg73NPllw ☆ VERDADE OU CONSEQUÊNCIA: https://youtu.be/AL... INSCREVA-SE: https://www.youtube.com/user/rezendeevil?sub_confirmation=1 MEU CANAL NOVO: https://www.youtube.com/channel/UCiO3RPRhg5blmMsw6YytKCg LIVRO NOVO ... ADQUIRA JÁ O SEU CHIP http://bit.ly/2XgpeNt CONTATO PROFISSIONAL [email protected] INSTA DO ALÉK https://goo.gl/gQh2uj MANDEM DESAFIOS NO MEU INSTAG...